2º semestre: hora de rever resultados e ajustar estratégias

Estamos iniciando o segundo semestre de 2017. Este que promete ser o momento da retomada do crescimento e do reposicionamento, mas isso se olharmos com atenção para o que realmente vai acontecer e o que depende de nós para que aconteça.

Está na hora de revermos os resultados e ajustar as estratégias, e temos que ajustá-las mesmo, afinal, as características e modos de consumo são muito diferentes.

Hora de planejar as novas metas e assim adequar o que deve ser adequado. Manter a moral da equipe no alto, e costumo afirmar e, assim procedo, tem dado certo por onde eu ando: “Quem não faz Gestão – Faz Pressão”.

É possível trabalhar coordenando uma Equipe de vendas sem pressão? Claro que sim! É perfeitamente normal chamarmos a todos para um acordo e mostrar que se o trabalho for feito com afinco e determinação desde o início do mês, os resultados vão acontecer, mesmo.

Quando estamos em fase de revisão de metas, sempre teremos alguém acima da nossa linha hierárquica que vai “mandar” pressionarmos, que vai exigir que as metas sejam cobertas e compensando as perdas do semestre anterior. Até aí tudo bem, afinal, os papéis existem. Mas, o grande ponto é a forma como vamos planejar as ações para estas novas metas.

Se formos acompanhar os economistas, seremos pessimistas e o planejamento de ações de nada vai servir e muito menos para colocar em prática. Devemos, sim, ser otimistas, chamar a equipe para o acordo, motivar, treinar, definir novas premiações, permitir que a voz do campo seja ouvida.

Gosto muito de agir desta forma e de orientar os gestores por este caminho. E pode ter certeza de duas coisas:

1- Se nada fizermos, nada acontecerá. Se fizemos as mesmas coisas, tudo será igual.

Plagiando um dito que se tornou popular, quem disse primeiramente eu não sei quem – “Como conseguir resultados diferentes fazendo as mesmas coisas?” Portanto – Mãos a Obra, por que a segunda coisa é…

  1. 2- Quando trabalhamos com os olhos no futuro, quando planejamos ações vencedoras, quando treinamos e motivamos nossas equipes, teremos resultados realmente crescentes e muito melhores.

Vamos olhar o segundo semestre com os olhos do poeta, que diariamente vê um novo cenário, vê uma nova paisagem, vê um mundo melhor em cada amanhecer.

Isto mesmo, a proposta é sermos um poeta das vendas, um poeta de resultados, não a utopia de acertar sempre e vender sempre, mas a realidade de atendermos melhor, de nos diferenciamos dos outros. A proposta é atendermos cada Cliente como se ele fosse o único, fazer cada venda como se fosse a última do mês, tratar cada resultado positivo como se fosse a complementação do meu prêmio.

A proposta é trazermos as vendas e os resultados na ponta da unha, proteger o Cliente da Concorrência, oferecer o que temos de melhor – Um relacionamento duradouro, sustentável, sincero e focado na fidelização. Vamos fazer com que o Cliente sinta-se exclusivo com nosso trabalho.

Lembra do Pequeno Príncipe?

Exatamente. “Tu não és para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos… Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás pra mim o único no mundo. E eu serei para ti a única no mundo…”.

Depois volta lá no livro e veja com quem foi este diálogo, aliás, melhor, leia de novo esta obra prima do treinamento de vendas, sim, isto mesmo, o Pequeno Príncipe é uma obra prima para um bom vendedor, existem lições metafóricas maravilhosas. E para concluir, você será irremediavelmente responsável pelo resultado do segundo semestre.

Estou ouvindo em visitas aos clientes as frases mais absurdas possíveis sobre a política, crise e a falta de investimentos em marketing. Não me deixo abater, faço colocações importantes sobre estes comentários e a frase que mais utilizo é: Tudo bem que seus olhos só vejam assim, afinal, seu feeling é importante, mas se levarmos em conta que a população está desempregada, em grande número, mas não estão passando fome, podem até ter reduzido o consumo de algumas coisas e parado outras, mas está comendo.

A indústria de alimentos prova que as vendas não reduziram. Então, se existem desempregados comendo, existe uma cadeia produtiva por trás destes alimentos, e existem pontos de venda vendendo, afirmar que a crise está parando o Brasil é aceitar a derrota da falta de vontade de atender bem aos seus clientes. Pare com isso, levante a cabeça e se prepare para uma crise que não vai durar a vida toda e quando passar os Clientes vão comprar de quem resistiu bravamente e se manteve atendendo-o bem e respeitosamente, vai sobreviver no pós crise quem atendeu bem desde sempre os seus Clientes.

Vamos olhar de novo o nosso planejamento, vamos reprogramar as ações e vamos partir para a briga. Afinal, ainda temos seis meses de trabalho. Boas vendas e sucesso!

Estou esperando seus comentários, leia os outros colunistas, participe, cresça em resultados aprendendo que a vida é dura, mas a rapadura também, mas é muito doce.

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Deixe um comentário