A boca do negócio é a propaganda!

A prática mercadológica da escola de marketing que eu faço parte, defende que não se deve separar o mundo acadêmico do mundo real e eu não as separo nunca. A Publicidade e a Propaganda são ferramentas que quando bem utilizadas determinam muito do sucesso das campanhas de marketing.

Para quem gosta do estudo das guerras, para entender mudanças no mercado e desenvolvimentos tecnológicos, e não tem como contradizer minhas colocações, vejam a afirmativa de Michael Porter: “A guerra do marketing não está entre produtos, marcas ou empresas, a guerra do marketing está na cabeça do consumidor”, é ele quem decide se aceita ou não as novas formas de ser abordado, ele, o Consumidor é o juiz.

Na mente do consumidor tudo funciona de maneira simples, prática e rápida, muito do que fazemos e vivemos é reflexo do nosso inconsciente coletivo, do que foi formado a partir dos processos mnemônicos, daí a importância de conhecermos os conceitos da psicologia do comportamento de consumo.

Posto isso, vamos falar de propaganda como ferramenta do marketing.

E é bom lembrar que necessitamos ter formado na mente do consumidor um grau de valor da nossa marca, para que a motivação de consumo gere uma compra.

Sem medo do comentário de anti ético… Estamos vendo um produto, eu ainda não tomei, mas que nome mais infeliz para uma cerveja – PROIBIDA, e me recuso a tomar, até para saber se é boa ou não, mas me recuso a usar um produto que seja proibido. Será que está entranhado em nosso DNA que somos uma população que gosta mesmo da transgressão e até para lançar um produto tenho que fazer analogia ao que não é permitido??? Eu não gosto disso, critico por não acreditar que este produto sobreviva por muito tempo ou tenha efeito residual significativo. O futuro vai mostrar.

Uma marca consagrada de produtos de beleza e cuidados com a pele, lança um protetor solar refrescante. Ótimo, assim fica mais fácil aplicar. Mas será que era necessário mesmo a cena deprimente, de um homem espalhafatoso, dando um show pirotécnico enquanto aplica o tal do spray refrescante??? alguém ainda lembra a marca??? Não acredito que vá dar o resultado esperado no investimento este tipo de propaganda.

O que admiro e penso ser necessário nesta ferramenta para o marketing é o poder que a propaganda/publicidade tem em criar um vínculo com o consumidor. Claro que não é só isso, mas é isso também.

Criar um vínculo como a clássica campanha da “Galinha Azul”, aquela do caldo Maggy, ou dos “Bichinhos Parmalat”, a que esta rodando agora da Vivo, com o rapaz ruivo, muito engraçado, cantando um jingle e finaliza com uma queda.

Acredito muito neste perfil de campanha, na qual um leve toque de comédia movimenta e tira a monotonia, aquela que deixa o “noveleiro” menos estressado na hora do comercial.

Assim funciona como deveria e já que sou acadêmico, devo ter uma visão ampliada de tudo, mas tem umas propagandas… Só Jesus na causa…

Quem já viu o “Pior Comercial do Mundo”????

Mas em marketing e propaganda, tudo, tudo mesmo está intimamente ligado e em congruência com o “inconsciente coletivo”… Existe uma pequena área do cérebro que armazena informações e serve como filtro protetor em nossas vidas.

Peço permissão aos “donos” das agências que criaram, recebam como um comentário de um professor desejoso por criações pertinentes e que não deixa leigos criarem os “Franksteins publicitários”.

Para as rádios: “Neto retou”, com direito a tapa na mesa e vidro quebrando.

Me diga, quem em sã consciência vai entrar em uma loja que o “Dono está retado”, quebrando tudo, e a desculpa é baixar os preço? Me diga qual perfil de consumidor vai ouvir isso e ir em busca de uma empresa destas? Eu não conheço e se a empresa informar que depois da propaganda está vendendo mais… A concorrência já deveria ter fechado as portas. Essa é uma campanha em Salvador de uma copiadora.

Empresas que trabalham com agências de publicidade e propaganda, elas têm verba para este investimento e afirmo que, se devidamente precificados, os produtos irão render bem, e as estratégias sendo desenvolvidas por profissionais de marketing, verdadeiramente qualificados e com formação específica, saberão como conduzir uma campanha publicitária vendedora.

Defendo que a publicidade como ferramenta do marketing só vai trazer retorno, cumprir o seu papel se devidamente enquadrada nos princípios do conhecimento específico do público alvo.

Escreva seu comentário, concordando ou discordando, queremos a sua colaboração. professorfreire2008@gmail.com

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Deixe um comentário