Até onde a ambição pode acabar com uma empresa ou com um País?

Em qualquer manual de empreendedorismo que se preze, um dos mantras que todo empreendedor deve seguir é o mantra da Ambição. Para desenvolver seus negócios, a ambição pelo sucesso deve permear as atitudes dos empreendedores em busca de seus objetivos.

A pergunta que gostaria de fazer, caro leitor, é: até onde tal ambição pode melhorar ou atrapalhar a gestão de empresas, bem como a vida de seus gestores?

Para ficarmos em um exemplo que está na moda: O grupo JBS.

Será que a ambição desenfreada dos irmãos Joesley e Wesley Batista em busca de expansão dos seus negócios, não acabou por nortear todo o esquema de corrupção que agora conhecemos e de certa forma sofremos as consequências?

Explico: sabemos que o Grupo JBS, nasceu no ramo de frigoríficos e nós brasileiros conhecemos o JBS muito mais pelo negócio de carnes do grupo (Marcas Friboi e Seara), do que pelos outros tentáculos desse grupo. A holding tem empresas como a fabricante de laticínios Vigor, a Eldorado de papel e celulose, o Banco Original e também a icônica marca fabricante de roupas e calçados Alpargatas.

Sabemos hoje, que todas essas aquisições foram apoiadas em esquemas de propinas e corrupção, principalmente no que tange aos financiamentos do BNDES e, a partir do momento que se tornou público, fez com que uma crise sem precedentes atingisse as empresas, suas marcas e seus gestores.

Pensemos mercadologicamente:

  • essa ambição não fez com que os gestores do grupo JBS, em nome do enriquecimento, se desviassem dos aspectos éticos que devem nortear as relações empresariais e principalmente as relações com os seus clientes?

 

  • Será que se o grupo tivesse ficado em sua área de atuação, sem se valer de esquemas fraudulentos, não seria mais saudável, no que tange ao legado que um grupo empresarial pode deixar para uma economia?

Hoje, além de multas milionárias, delações premiadas para cima e para baixo, entre outros processos, não creio que um grupo que já foi o maior grupo privado do país, possa sobreviver depois de todo o Marketing negativo gerado por todos esses escândalos.

Não. Não estou dizendo que devemos deixar de ser ambiciosos e parar a eterna busca pelo sucesso. Só gostaria de lembrar que a postura ética é fundamental para tal e que se deixarmos a ambição ser mais forte do que nossos preceitos éticos, pois em algum momento, aquilo que veio fácil, pode ir embora fácil.

E utilizei o exemplo do grupo JBS, para confirmar mais uma vez os perigos que a ambição desenfreada pode nos causar.

Até a próxima Folks!

 

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Deixe um comentário