Começo com uma afirmação básica: somos todos grandes emissores de mensagens, mas comunicadores, nem tanto.

Todos nós conhecemos alguém que tem problemas em se fazer compreender, não é? É, exatamente, sobre isto que vou apresentar algumas dicas para ajudar quem sofre com esse probleminha ou deseja tornar sua comunicação mais assertiva. Mas, antes, me responda: Como está a sua comunicação?

O foco deste artigo é apresentar algumas dicas para que você, que acompanha o blog, se faça entender melhor na vida pessoal e profissional.

A dificuldade para se expressar é um problema comum entre os profissionais

Esta afirmação é verdadeira, mas é também um dos principais obstáculos que as empresas enfrentam para obter resultados. A falta de habilidade de comunicação leva à má compreensão de objetivos, que repercute em um esforço inútil e sem foco. A informação mal transmitida e mal digerida também causa conflitos nas equipes, o que além de improdutivo é desgastante para todos os envolvidos. Tudo isto causa um problema que na comunicação é chamado de ruído, aquele que você escuta nos rádios amadores que interferem na interpretação da mensagem passada do emissor para o receptor, provocando um feedback (retorno) fora do esperado.

O mistério da comunicação interpessoal

O psicólogo e professor da Universidade da Califórnia Albert Mehrabian, pioneiro da pesquisa da linguagem corporal na década de 1950, apurou que, em toda comunicação interpessoal cerca de 7% da mensagem é verbal (somente palavras), 38% é vocal (incluindo tom de voz) e 55% é não-verbal (comunicação corporal). Um exemplo da veracidade desse estudo está nos atores do cinema mudo, como Charles Chaplin, que foram os pioneiros das técnicas de linguagem corporal, na época o único modo de comunicação disponível na tela. A técnica de um ator era considerada boa ou má à medida que ele fosse capaz de usar gestos e sinais corporais para se comunicar com o público.

Usando essa referência, avalie-se com base nos três níveis de comunicação:

  • As pessoas normalmente entendem o que você fala?
  • Falam que você fala muito alto ou baixo demais?
  • Você gesticula muito as mãos, braços ou cabeça quando se comunica?

Observou que não perguntei o que você achava e sim, o que os outros falam sobre o seu processo de comunicação?

Isto porque existe um dito popular que para a comunicação é bastante equivocado:

– Eu falo e você entende o que quiser!

Nós temos a total responsabilidade no que o outro entende, por isto a preocupação em obter o retorno das pessoas em sua volta, se elas estão te entendendo bem.

Aprimore sua comunicação e se faça entender!

Existem vários estudos com esse foco. Apresento neste artigo um estudo publicado pela Revista Você S/A, que apresenta alguns passos que podemos seguir visando uma comunicação clara e eficaz, são eles:

  • Tenha uma meta;
  • Inclua seu interlocutor no assunto;
  • Mantenha o respeito;
  • Pergunte mais;
  • Escute de verdade;
  • Fique atento ao tom;
  • Cuidado com a linguagem corporal;
  • Faça críticas objetivas;
  • Argumente com exemplos;
  • Use “e” em vez de “mas”;
  • Não fique na defensiva;
  • Saiba ficar em silêncio;
  • Pratique a empatia.

Na minha opinião, “saber ficar em silêncio” é sem dúvidas, entre todos os passos citados acima, o primordial para o aprimoramento da comunicação. E essa minha escolha é endossada por Reinaldo Polito, professor de expressão verbal do Instituto Reinaldo Polito, de São Paulo. Ele afirma:

“Ficar em silêncio não significa entrar mudo e sair calado, mas suspender a fala por alguns momentos para proporcionar reflexão”. Não trabalhar esse ponto, pode e vai gerar, muitos ruídos no entendimento do que se quer falar. “A ideia é, ouvir mais e falar menos”.

Uma dica!

Lembre-se que, trabalhar comunicação interpessoal é mais que falar bem… É entender que o corpo fala, e fala muito… vimos que cerca de 93% da comunicação é não verbal. Por isto, indico o Livro O CORPO FALA dos autores Pierre Weil e Roland Tompakom da Editora Vozes. Faça uma boa leitura e pratique muito!!!

#soucomunicador #vivalavida

 

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Deixe um comentário