Glossofobia: Como vencer o medo de falar em público?

O medo de falar em publico é algo comum de se notar na maioria das pessoas que precisam se comunicar profissionalmente. Este medo é tão normal que julgamos ser, muitas vezes, um mero capricho de quem sente. O medo de enfrentar uma plateia, seja em uma reunião, apresentação de um trabalho na faculdade, palestra… é bem comum e atinge cerca de 75% da população mundial. 

Um estudo publicado pelo jornal britânico “Sunday Times” fala que o medo de falar em público supera o medo da morte, de ter problemas financeiros e até doenças.

Você, com toda certeza, deve conhecer alguém que tem mais que um simples frio na barriga, uma pessoa que quando é “desafiada” a falar para uma plateia entra em pânico, e não consegue literalmente passar a sua mensagem. Pois é, pode não ser um capricho de seu amigo ou até seu, pode ser uma doença de nome estranho, a Glossofobia (do grego ‘glóssa’: língua e fobia: medo).

 

SINTOMAS

 

Um estudo publicado no International Journal of Research, chegou a conclusão que quem sofre desse medo apresenta mais que um sintoma psicológico, pode também ser físico, verbal e não-verbal. Em geral os sintomas se apresentam da seguinte forma:

Emocionais:

  • Baixa alto-estima
  • Só esperam a derrota
  • Frustração por procura de perfeição
  • Medo de se perder e parecer tolo
  • Buscam a aprovação constante
  • Ansiedade
  • Medo de julgamentos

Físicos:

  • Boca seca
  • Aumento da pressão arterial
  • Vermelhidão do rosto
  • Transpiração e respiração assimétrica
  • Voz fraca, pausada ou agitada, trêmula
  • Tremedeira no corpo
  •  Ataques de pânico caracterizados por sudorese ou tremores
  • Rigidez nos músculos do pescoço e nas costas
  • Náuseas e vômitos em casos extremos
  • Desmaios em casos extremos

O QUE CAUSA A GLOSSOFOBIA?

Como falei no inicio desse artigo, muita gente não acredita que essa fobia exista, e um dos motivos é a causa dessa patologia, que também não é algo tão lógico e fácil de se identificar por se tratar, possivelmente, de um gatilho cognitivo proveniente de um evento traumático de infância. Você pode estar se perguntando: mas, como isto acontece? Te explico facilmente com um exemplo que você já pode ter vivenciado. Imagine…:

Uma mãe fala para seu filhinho que no discurso para a família na confraternização de natal, acaba de cometer uma gafe: – Nunca mais fale assim na frente de ninguém!

Pronto! Acabou de estalar um atalho para o medo de falar em publico para a vida inteira, e o pior, muitas vezes sem lembrar a origem de sua fobia.

COMO TRATAR ESSE MAL?

Aconselho a quem sofre desse mal que procure ajuda. Sozinho é muito complicado que alguém supere esse problema por um motivo lógico: ser de origem psicológica e estalado em seu subconsciente. Se você tentar sozinho, terá que encontrar a causa real, desconstruir, ressignificar esse trauma. Para que esta reconstrução psicológica aconteça você tem que lidar com vários pontos que você nem imagina que existam .

Há pelo menos duas formas de tratamento, da forma tradicional através de medicamentos fitoterápicos e homeopáticos, receitados para ajudar a diminuir seu principal sintoma, a ansiedade. E um outro tratamento já muito utilizado é o método não-tradicional ou alternativo. Atividades como cursos na área de comunicação, terapia da fala, clubes ou instituições religiosas que promovem momentos de fala em grupo, apoio de pessoas próximas são alternativas viáveis para vencer essa dificuldade. Além dessas práticas, hipnose clínica, meditação, acupuntura, visualização positiva podem e ajudam muito no combate a esse medo de falar em público.

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Deixe um comentário