No post anterior, falei sobre a Economia Criativa e citei cinco dicas de como desenvolvê-la. Hoje, apresentarei um artigo que aborda o marketing cultural, a inteligência competitiva e uma sugestão de uso da economia criativa no marketing cultural com ferramentas da inteligência competitiva.

mkt cultural2

O progresso tecnológico caminha para áreas do conhecimento que demandam especialização e atribui valor intelectual, simbólico e intangível a produtos e serviços. A demanda crescente por informação requer uma boa estratégia de Marketing para evidenciar de forma simples e acolhedora todo o processo de bastidores desenvolvido para a economia criativa, sobretudo, após a evolução dos processos tecnológicos, da internet e sua interatividade, computação em nuvem, redes sociais digitais, capacidade ilimitada de processamento e disponibilização da informação sobre os negócios.

A utilização do Marketing Cultural aliado às redes sociais pode contribuir para disseminar e promover reflexões acerca de questões culturais que podem deixar de existir por falta de incentivo aos mais novos de continuarem a cultura de seus antepassados. Já que devido à agilidade com que a informação é processada nos dias de hoje, as identidades culturais consideradas “antigas” são colocadas de lado, sendo substituídas por novos conceitos culturais advindos de diversas partes do mundo, devido a globalização da informação.

Com o auxilio do Marketing Cultural é possível fazer esse “resgate” de forma interativa com auxilio de ferramentas que são utilizadas no marketing, para despertar o interesse dos usuários da chamada “Geração Tecnológica”.

Afinal, o que é Inteligência Competitiva?

De acordo com o site da Wikipédia a Inteligência Competitiva pode ser usada para “identificar tendências do mercado, desenvolver análises estratégicas, descobrir oportunidades e mapear riscos através de metodologias científicas. Processo contínuo de monitoramento e análise estratégica dos cenários e conjunturas mercadológicas em que determinada empresa está inserida”.

Mas, como usar a economia criativa com o auxílio do marketing cultural tendo como base a inteligência competitiva?

Uma forma de utilização da Economia Criativa que pode agregar valores para o Marketing Cultural, leva em consideração a economia criativa como ferramenta de desenvolvimento das comunidades, através da valorização da sua cultura, seja pelo trabalho artesanal ou sua comida típica.

O marketing cultural aparece como uma ferramenta que auxilia na propagação das informações e abertura de novos negócios. Uma vez que coloca no meio digital a economia criativa de uma determinada localidade, de modo a instigar novos visitantes a apreciarem tudo aquilo que vêem na internet.

A inteligência competitiva, aliada a uma infraestrutura local para recepção dos novos visitantes, seja ela rústica ou sofisticada traz grandes possibilidades de utilização de estratégias diferenciadas, com segmentação para grupos específicos que passam a ser vistos e notados, despertando assim, o sentido de preservação da sua identidade cultural e tornando a localidade um atrativo ímpar e de grande consumo no mundo todo devido à internet.

Desta forma a economia criativa se torna o atrativo da localidade, dando maior incentivo à preservação da chamada identidade cultural do lugar, atraindo a atenção de empresas interessadas em investir na região em que estarão inseridos. O Marketing Cultural aliado à inteligência competitiva pode trazer grandes avanços a determinadas localidades, enriquecendo o local e os visitantes, através de seu forte apego as raízes e cultura locais.

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Deixe um comentário