O que é melhor para o meu negócio: uma loja virtual ou marketplace?

Olá, caros leitores, sejam muito bem vindos! Hoje tentaremos elucidar um pouco sobre essa dúvida de muitos empreendedores: Devo investir em uma loja virtual ou em marketplace? Segundo Cristina Farjallat, diretora do marketplace do Mercado Livre no Brasil, existem prós e contras. Leiam e compartilhem sua opinião com a gente

Nos dias atuais, a presença nomeio virtual é algo normal para os empreendedores, seja através de uma loja virtual ou em um marketplace. São muitos os motivos para se ter uma presença online sempre com o intuito de atrair clientes e dar visibilidade para a marca.

Qual é afinal a diferença entre ter uma loja virtual e vender através de um marketplace?

É importante avaliar o perfil do negócio antes de optar e tomar a decisão.

No marketplace, o fluxo de acesso será muito maior do que em seu próprio site. A força geradora de audiência é mais poderosa para o vendedor, além de disponibilizar ofertas para quem deseja comprar. Essa quantidade e variedade de ofertas acaba se tornando um grande chamariz de clientes.

Ao passo que o vendedor se dedica 100% ao seu portfólio de produtos, gestão do seu negócio e o atendimento ao cliente, o administrador do marketplace, fornece a solução e fica responsável por grande parte do trabalho: como visibilidade, divulgação das ofertas, investimento em tecnologia, sistemas de pagamento e logística, etc. São algumas das atividades desenvolvidas que fazem com que os marketplaces sejam uma ótima opção para os empreendedores.

Um exemplo é o Mercado Livre que conta com sistema de reputação. Nele o comprador pode analisar o vendedor, atribuindo notas a ele, levar em consideração a qualidade do negócio efetuado. Com essa avaliação, as vendas crescem ou diminuem, fazendo com que o ambiente do marketplace seja o mais democrático possível.

Nos sites de e-commerce de maior visibilidade no mundo, ou seja, os que recebem o maior numero de visitas, são através de marketplace. Conhecidos também como shopping virtuais, estima se que o negócio impulsiona cerca de 90% do faturamento do varejo online na China e 33% nos EUA, isso de acordo com dados fornecidos pela empresa de tecnologia Channel Advisor. Já no Brasil, o numero corresponde apenas a 20%.

Diante do que foi apresentado, há alguma vantagem em se ter apenas uma loja virtual, sem a presença no marketplace?

Pensando na autonomia das ações, sem duvida! Em uma loja virtual há liberdade para interagir, criar relacionamentos e vender como achar melhor, podem ser vantagens quando o assunto é a margem de lucro, que pode ser maior por não haver comissões a serem pagas como no caso do marketplace.

Ainda na questão financeira, a gestão é feita pelo próprio empreendedor, que também deve atrair os clientes para seu site de forma autodidata. Ele posta seu produto sem se preocupar com a concorrência, já no marketplace essa concorrência aparece na mesma página.

Com a competitividade do mercado virtual nos dias de hoje, o cenário ideal é possuir um loja virtual e posiciona-la dentro de uma marketplace. Os grandes varejistas, no Brasil e no mundo, estão se estruturando para fazerem isso. É possível gerar mais tráfego para seu próprio negócio através de seu site, já que os visitantes irão se interessar pelo seu produto exposto no marketplace e buscar outras mercadorias, devido a maior visibilidade nesse acirrado e concorrido mercado das compras online.

Espero que tenham gostado do post. Ate o próximo!

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Deixe um comentário