A importância do feedback de um processo seletivo na construção da imagem da empresa

Em época de concorrência, qualquer cuidado no relacionamento com o cliente é pouco. E cliente pode ser qualquer um. Se não for ainda, há chance de que seja.

Seus funcionários (ou colaboradores) fazem parte do principal público-alvo da empresa. E deve-se considerar ai, os que estão passando pelo processo de seleção. Quando a empresa busca um novo colaborador para preencher uma lacuna, abre-se um processo de seleção que, geralmente é constituído de diversas fases até chegar ao perfil ideal procurado pela empresa.

Neste processo, muitos que se propuseram a participar do processo ficam para trás, são dispensados, porque não preencheram os pré-requisitos. Porém, neste processo algumas empresas se esquecem de que esses que foram dispensados podem se tornar clientes da empresa.

Muitas empresas hoje não se preocupam em comunicar ou manter um relacionamento com estes candidatos que não continuaram no processo. Muitas delas nem ao menos envia um retorno. Já considerou como é frustrante para aquela pessoa que se propôs a fazer parte da sua empresa, a defendê-la, não ter nenhum retorno? Já considerou o potencial de divulgação positiva que foi abandonado pelo simples fato da sua empresa não ter enviado um email agradecendo a participação?

O candidato, mesmo que não tenha sido selecionado, mas que teve uma resposta do processo seletivo, será um divulgador da empresa e, certamente, falará bem dela. Porém, se a empresa não tiver dado nenhum retorno, certamente, ele falará mal. E sabemos quanto pode ser desastroso para a empresa, ter uma reclamação.

Atitudes simples podem fazer a diferença. Tratei aqui, a algum tempo atrás, de diferencial competitivo, ou vantagem competitiva. Você já considerou que isso pode ser a vantagem competitiva da sua?

O que você acha? Compartilhe conhecimento. Comente.

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

8 comments

  1. Ótimo Juliana.

    É muito importante informações como as que foram apresentadas por você no decorrer do texto.
    O feedback é fundamental, seja ela na relação cliente-empresa, empresa-profissional, empresas-candidato.

    • Juliana Rezende

      Obrigada, Priscila.
      Como disse nosso amigo André, RH também é marketing.

  2. Verdade. Quem já não ficou “no escuro” em um processo seletivo que não “fechou” nunca?

    Um simples email, uma ligação, informando do não aproveitamento na vaga e acima de tudo agradecendo por participar e dedicar seu tempo ao processo. Um gesto tão simples pode ajudar muito a manter a imagem de uma empresa.

    Para a ampla maioria dos profissionais o máximo de contato direto com a Empresa é nesses processos e como são mais candidatos que vagas, é dessas experiências que fica a percepção de quão boa ou má a Empresa é.
    Quem é aprovado, passa depois pela experiência real (boa ou má), mas quem ficou “de fora”, tem apenas essa experiência na seleção. É importantíssimo que seja uma BOA impressão.

    RH também é Marketing!
    Marketing para um público altamente formador de opinião.
    Nunca podemos esquecer disso!

    Excelente tema.
    :)

    • “Um simples email, uma ligação, informando do não aproveitamento na vaga e acima de tudo agradecendo por participar e dedicar seu tempo ao processo. Um gesto tão simples pode ajudar muito a manter a imagem de uma empresa.” [2]

      Para as empresas, este tipo de comunicação com os candidatos mostra o respeito pelos mesmos, afinal, se foram convocados para um processo seletivo, é porque estão no perfil do que a mesma procura.

      E muito pertinente seu comentário André, além de um excelente tema da Juliana. Não se gasta quase nada $$$ em comunicar aos candidatos não aprovados. Acredito que seja má vontade do RH e a desculpa que “tudo é tão corrido…”.

  3. Boa tarde Juliana
    Muito boas as sua colocações. Realmente, pequenas atitudes podem fazer uma grande diferença.
    abçs
    Priscila Falchi

  4. Isabel Gareta

    Excelente post Juliana! creo que si algo es relevante e imprescindible para las empresas/marcas que hoy forman parte de la web 2.0 es la interacción con los usuarios, ya que éstos invierten su tiempo en participar con la empresa/marca y quieren un retorno de ese tiempo invertido, un poco de atención es suficiente para sentirse valorado.

    Saludos desde España.

  5. Geise Souza

    Ótimo post Juliana. Nas últimas entrevistas que fiz nenhuma deu retorno e uma inclusive me dispensou de uma forma estranha e isso gera um sentimento bastante negativo em relação a empresa. Na segunda etapa do processo, após ter passado três horas na empresa, o RH disse que a fase final era falar com o Diretor da área e éramos cinco e ele tinha disponibilidade para atender apenas 4… Oi? Então o RH disse que ia agendar outro horário para mim, já faz 45 dias.

  6. Com toda certeza esse é um grande diferencial competitivo e nem todo mundo percebeu isso ainda… Adorei o texto! Parabéns, Ju! :)