A Utilização de Tecnologia no Varejo de Entretenimento

Há certa de 1 mês e meio atrás, fomos acordados com a notícia da tragédia ocorrida em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, onde 240 jovens perderam suas vidas, quando estavam se divertindo em uma casa de shows.

Após as primeiras investigações e também muitos boatos sobre as origens do incêndio, muitos veículos de comunicação elegeram, além dos sinalizadores utilizados pela banda, as comandas em papel (papelão ou cartolina), como um dos vilões pela propagação das chamas naquela noite fatídica.

Não é de hoje que quando muitos clientes se sentem desconfortáveis quando ao frequentarem bares e baladas espalhados por todo o país com as comandas em papel, que caso sejam extraviadas ou perdidas, causam muitas dores de cabeça.

Mercadologicamente, o que pode ser feito para melhorar a experiência de consumo dos clientes em bares e baladas no Brasil (e no mundo!), e também ajudar na segurança dos mesmos clientes em momentos de lazer?

Utilizando Tecnologia!

A Tecnologia RFID, que são as etiquetas inteligentes que armazenam as informações e são cada vez mais utilizadas no varejo tradicional, podem ser utilizadas também no ramo de entretenimento e diversão, trazendo mais conforto e até mesmo segurança para os clientes. E com a crescente utilização dessa tecnolgia no mundo, a tendência é que os custos do RFID fiquem mais acessíveis, até mesmo para os pequenos varejos, bares e baladas espalhadas pelo mundo (assim como ocorreu com o Código de Barras, que hoje até mesmo através de Smartphones podem ser lidos e gerados).

A Disney (só pra variar, a Disney), já percebeu o potencial da tecnologia RFID para potencializar a experiência de consumo de seus clientes em seus parques, bem como, também percebeu que a utilização das etiquetas inteligentes pode incrementar os seus resultados.

Utilizando pulseiras com personalizadas com tecnologia RFID, os clientes dos parques da Disney ao invés de apresentarem seus cartões de crédito em cada uma das centenas de lojas dentro dos parques, somente apresentam a pulseira e o débito é realizado automaticamente no cartão do cliente.

Isso é possível, pois ao entrarem no parque, todos são devidademente “empulseirados”, e todas as informações de segurança e também de identificação são passadas para a pulseira com tecnologia RFID.

Um dos grandes resultados que podemos observar, é que a compra por impulso é estimulada já que o desconforto de ter que apresentar um cartão em toda as compras é substituído pela simples apresentação da pulseira com tecnologia RFID.

Agora… voltando à tragédia de Santa Maria, vale lembrar que as etiquetas RFID são desenvolvidas com materiais que não propagam as chamas. Logo com a simples utilização de tecnologia, tragédias podem ser evitadas, ou ao menos, os culpados e vilões serão aqueles que realmente devem ser punidos e não pedaços de papel.

A Utilização de Tecnologia no Varejo de Entretenimento, Incrementa os Resultados… E Pode Ajudar a Evitar Tragédias.

Até a Próxima!

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Leave a Reply to BRUNA ROCHA Cancel Reply

37 comments

  1. Ótima abordagem Clayton!

    E o Marketing é assim mesmo: diante de um problema, com o apoio da tecnologia, podemos criar alternativas para solucionar problemas.
    Nesse caso, infelizmente não teve uma ação preventiva, mas espero que a partir disso, as coisas mudem.

    Abraços!

    Priscila Stuani

    • Clayton Alves Cunha

      Priscila,

      Concordo Plenamente contigo!

      Obrigado pelo Comentário!

      []’s

      Clayton Cunha

    • Clayton Alves Cunha

      André,

      Obrigado pelo Comentário!
      Tamo Junto!

      []’s

      Clayton Cunha.

  2. Muito bom e bastante informativo o seu texto Clayton. Realmente é desconfortável verificar toda hora (eu faço isto) a cartela de consumo, com medo de perdê-la.

    Em BH várias boates utilizam-se de cartões, o que é bom por um lado, mas ruim por outro (ou seja, voltamos para a estaca zero), pois na correria do atendimento, o barman lança uma bebida errada (quantas vezes passei por isto) ou mesmo troca o cartão com o de outro cliente.

    Enfim, a pulseira é uma alternativa bastante interessante, mas a equipe precisa ser bem capacitada e bastante atenta à possibilidade dos erros. Seria interessante em entregar, no ato do registro do consumo (digo em boate), um cupom que valida o consumo, onde o cliente verifica a quantidade, o tipo de bebida e o preço.

    Abraço.

    • Clayton Alves Cunha

      Heron,

      É verdade, a implementação exige mesmo uma equipe extremamente bem treinada.
      Creio que com a implementação de coisas simples assim, seremos capazes de aumentar a experiência (para o lado bom!), dos clientes no Ponto de Vendas!

      Obrigado pelo Comentário!

      []’s

      Clayton Cunha.

  3. Vale lembrar que a utilização destas pulseiras ainda evita a derrubada de milhares de árvores necessárias com as comandas de papel… muito bom o post, parabéns.

  4. Clayton Alves Cunha

    Obrigado pelo Comentário!

    []’s

    Clayton Cunha.

  5. Edgar Lages Nunes

    Acho que os erros referidos acima pelo Heron poderiam ser minimizados com a utilização de um sistema onde se integrasse a tecnologia RFID a um tipo de plataforma interativa, através da qual o próprio cliente, após identificar-se com sua pulseira, selecionaria o produto desejado em uma lista ou cardápio, após oque a informaçáo estaria disponível ao barman, por exemplo, que providenciaria a elaboração e a chegada do pedido às mãos do cliente, fechando assim o circuito. Mas o fato é que é indiscutível o grande benefício que a implantação dessa tecnologia será capaz de gerar aos consumidores do mercado de entretenimento. Grande idéia Clayton

    Edgar Lages Nunes

    • Clayton Alves Cunha

      Edgar,

      Obrigado pelo Comentário!

      []’s

      Clayton Cunha.

  6. elaine campos

    Boa Noite

    Realmente . Não tinha olhado a tragedia de Santa Maria por esse lado, mas esse texto me fez pensar o quanto podemos evitar alguns acidentes ( ou que eles sejam de proporções maiores como o caso de Santa Maria ) com ações que facilite a vida do ser humano ao mesmo tempo que acompanhe os avanços Tecnologicos .

    • Clayton Alves Cunha

      Elaine,

      Em Marketing, indiretamente podemos contribuir com tais ações que vc comenta!
      Obrigado pelo comentário!

      []’s

      Clayton Cunha.

  7. Simone Russello

    As pessoas buscam diversão nos momentos de lazer e não preocupação.
    Até mesmo as mais “desencanadas” ficam preocupadas com a comanda de papel, pois sabem que se perder o transtorno é grande.

    A tecnologia além de facilitar a vida dos consumidores de certa forma pode atrair o público. Nos dias atuais as pessoas precisam de praticidade.

    • Clayton Alves Cunha

      Simone,

      Obrigado pelo Comentário!
      Creio que a busca por facilitar a vida de nossos clientes, é uma das missões mais nobres dos Profissionais de Marketing!

      []’s

      Clayton Cunha.

  8. Jéssica Alves

    Obrigado por mais um conhecimento adquirido. Que assim consigamos evitar inúmeros acidentes. Ótima análise prof!
    Beijo

    • Clayton Alves Cunha

      Jéssica,

      Obrigado pelo comentário!

      []’s

      Clayton Cunha.

  9. Priscila Araújo

    Interessante a aplicação da tecnologia para segurança e otimação de consumo de produtos, o ideal seria se o custo dessa tecnologia se tornasse ainda mais acessível aos pequenos e médios empreendedores do ramo.
    Gostei da matéria.

    • Clayton Alves Cunha

      Priscila,

      Creio que assim como os Códigos de Barras, a tecnologia RFID tende a ter seus custos menores em bem pouco tempo!
      Obrigado pelo comentário!

      []’s

      Clayton Cunha.

  10. Flavia Simoes

    Professor, você viu a tecnologia de pagamentos com celular? Também é feita dessa forma com RFID?
    Acho mais interessante que andar com pulseiras…

    Bjo!

    • Clayton Alves Cunha

      Flávia,

      Os pagamentos por celular, não utilizam RFID. A tecnologia RFID compreende às etiquetas inteligentes, que são utilizadas por aproximação ou dentro de um determinado ambiente.
      Porém valeu a lembrança pelos pagamentos pelo celular, que também é uma evolução que facilita a vida de nossos clientes!

      Obrigado pelo comentário!

      []’s

      Clayton Cunha.

  11. Jorge Inacio Lopes

    Gostei muito da matéria, Eu já frequentei muitos bares e baladas e cada tem um esquema diferente de receber. Acho que esse sistema certamente seria de benefícios para as duas partes. Porem na minha opinião os proprietários desses estabelecimentos não observa o lado benéfico e sim o custo de implantar uma tecnologia assim.

    • Clayton Alves Cunha

      Jorge,

      Vc tem razão, mas com a queda nos custos de implementação, creio que em breve até mesmo os “botecos” mais simples, poderão usar RFID.

      Obrigado pelo Comentário!

      []’s

      Clayton Cunha.

  12. Edilania Brito

    Muito interessante esta tecnologia facilita a vida dos clientes, além disso, trás uma segura a mais.
    O problema é que na maioria das vezes a solução só aparece depois que acontece a tragédia, no caso de Santa Maria, só agora as casas noturnas e outros tipos de estabelecimentos passaram a ter uma fiscalização mais rigorosa. Ou seja, depois que 240 jovens perderam a vida. Mas que isso sirva de lição e as coisas mudem.

    • Clayton Alves Cunha

      Edi,

      Não seu vem, se isso é uma solução, é mais uma ideia mesmo…
      Creio que as comandas em papel foram mais um bode expiatório, do que um grade culpado do caso de Santa Maria.

      Obrigado pelo comentário!

      []’s

      Clayton Cunha.

  13. will

    concordo isso iria facilitar muito a entrada e saida de bares e casas noturnas
    mais sera que os donos ,desses estabelecimentos pensam assim no bem estar do cliente?
    ou só no lucro………….

    • Clayton Alves Cunha

      Will,

      Infelizmente num primeiro momento a tendência é pensar no lucro, principalmente aqui no Brasil…
      Porém, aqueles que conseguem observar que o lucro é consequência do trabalho feito com o cliente por um acaso, sempre são líderes em seus segmentos…

      Obrigado pelo comentário!

      []’s

      Clayton Cunha.

  14. Catia

    Clayton, boa tarde

    Sempre é de muita valia pensarmos nas inovações tecnológicas independente do mercado ou produto, mas no ramo de eventos como bares, casa noturnas entre outros só irão pensar na segurança de seu público em 2 ou 3º plano, como comentários anteriores o LUCRO virá sempre na frente, só tomam uma decisão diferente na marra como acontecido na tragédia de Santa Maria ou se 1 da concorrência inovou e o publico elogia e cai na mídia principalmente os demais vão querer copiar.

    • Clayton Alves Cunha

      Catia,

      Obrigado pelo comentário!

      []’s Clayton Cunha

  15. Bruna de Alencar

    Boa Tarde!

    Acredito que a tecnologia nasceu exatamente pra isso, facilitar nossas vidas!! Porém tem se tornado muito além de segurança e conforto, e sim de estratégia…

    Num futuro próximo tecnologias como esta serão sim implementadas em diversos pontos de entretenimento, educação e etc (passarão a ser diferencial e depois…. [produto esperado
    ?? kkk]), porém no caso de Santa Maria acredito que “segurança” não era um dos pontos de análise principais para os devidos representantes!

    Palavra como consumidora! Se esta tecnologia vier para falicitar ainda mais minha vida, trazendo praticidade e exclusividade de dados por clientes.. por que não?

    • Clayton Alves Cunha

      Bruna,

      Obrigado pelo comentário!

      []’s

      Clayton Cunha.

  16. Alexandre Brito

    Estou curioso, quanto custa aproximadamente para implantar a tecnologia em uma casa de shows como a de Santa Maria?

    • Clayton Alves Cunha

      Alexandre,

      Uma leitor RFID custa em torno de R$ 3 mim e as etiquetas não ultrapassam 0.5% do valor do leitor.
      Creio que o o que deve baixar bem nos próximos tempos é o preço das etiquetas.

      Obrigado pela pergunta!
      Obrigado pelo comentário!

      []’s

      Clayton Cunha.

  17. Ariani

    oi pessoal.

    ficou interessante o debate e gostei de conhecer um pouco mais das oportunidades que a tecnologia pode ajudar no marketing

    valeu!

    • Clayton Alves Cunha

      Ariani,

      Obrigado pelo comentário!

      []’s

      Clayton Cunha.

  18. BRUNA ROCHA

    É interessante observar que temos um arsenal de “armas” para lutar e evitar grandes catástrofes, não só no caso de Santa Maria mas também no caso do Rio de Janeiro que sofreu e sofre com as chuvas fortes

    http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-01-12/dois-anos-apos-tragedia-das-chuvas-no-rio-obras-andam-devagar-avaliam-especialistas

    O que falta é interesse em investir……..evitando assim que os danos fossem minimizados diante de grandes catástrofes.

    Parabéns pelos posts são sempre produtivos!

    • Clayton Alves Cunha

      Bruna,

      Obrigado pelo comentário!

      []’s

      Clayton Cunha

    • Clayton Alves Cunha

      Bruna,

      No caso do Rio de Janeiro, na sua visão, como nós de Marketing poderíamos ajudar?

      []’s

      Clayton Cunha.