Afinal, o que é uma Startup?

Eu sei que esse tema pode soar estranho para você que está sempre por dentro das novidades e já sabe o que é uma startup. Porém, a gente tem o hábito de julgar tudo, através da nossa própria ótica, e esquecemos que nem sempre o outro está vendo o que eu vejo ou sabe o que eu sei.

Como tenho relativo contato com esse mercado de inovação, tecnologia e afins, para mim, o termo startup era reconhecido em qualquer lugar que fosse citado. Até uma criança de 04 anos saberia.

Contudo, fiquei surpresa ao participar de um evento e encontrar jovens sentados próximos a mim, na faixa etária de 18 a 22 anos, recém aprovados na faculdade que não faziam a menor ideia.

Minha primeira reação foi julgá-los. Como assim? Em que mundo vocês vivem? Mas, ainda bem que o tempo entre pensamento e verbalização pode ser lento! Logo, outro pensamento me veio: Eles estão querendo aprender. Ninguém sabe tudo. Alguém me ensinou isso!

E resumindo, tentei explicar para eles o que eu sabia. Cheguei a conclusão de que eu mesma sabia muito pouco comparado ao que eu achava que sabia.

Aliás, uma dica. Tente explicar algo de média a alta complexidade para quem não sabe absolutamente nada, sem enrolar, sem mentir, nem inventar nada. Se você sentiu qualquer dúvida, pode ser que seu conhecimento não seja tão grande quanto você imagina.

E tudo bem. É difícil dominar tudo quando temos tantas mudanças e tão constantes, mas é fundamental não ser achar o dono da verdade.

Diversas empresas estão se identificando como startup por aí, apenas porque são pequenas, tem produtos/serviços “diferentes”, pouco comuns ou atendam a um público mais nichado. Mas, apenas isso, não identifica uma startup. Ter um ambiente cool, descolado, com puffs, notebooks, jogos, espaço aberto, sem paredes, ficar dentro de um coworking, ou algo semelhante, também não faz da empresa uma startup.

Então, o que é que identifica uma verdadeira startup? O que a empresa precisa ser e ter para ser considerada como tal?

Atualmente, a definição mais aceita para startup é: Uma empresa com modelo de negócios repetível e escalável, atuando em condições de extrema incerteza.

Leia novamente. Observe. Onde pode ter glamour na condição de extrema incerteza?

É muito trabalho árduo para que a empresa consiga se estabelecer.

Condições de Extrema Incerteza. Ter uma startup significa que você está buscando um novo mercado e que seu produto ainda não tem reconhecimento do público.

É justamente disso que pode sair os grandes saltos de uma startup, pois se o produto é novo e único, caso seja adotado pelos consumidores, a empresa tenderá a crescer rapidamente sem ter o desafio de vencer concorrentes.

Foi o que acontecer com a Uber. Uma aposta em um mercado inexplorado e que ainda não havia concorrentes atuando sob o mesmo modelo de negócios.

Repetível. Quer dizer que você consegue ter um único produto e vendê-lo inúmeras vezes, sem que faça qualquer modificação. Se cada cliente que compra o que você oferece levar uma coisa diferente, seu modelo de negócios não é repetível.

Para entender melhor, pense no modelo de negócios da Netflix.
A empresa tem muito trabalho e investimento para criar uma série.

Mas, depois disso, ela poderá vender seu serviço de assinatura igualmente para qualquer pessoa. Ela não irá customizar o final da série, ou seja, alterar qualquer coisa só porque você não gostou que seu ator preferido morre no final.

Todo mundo vai assistir a mesma coisa. E são milhares e milhares de pessoas fazendo isso no mundo todo. Isso é um modelo de negócios repetível.

E é por esse fato que a maior parte das staturps é de base tecnológica, se não podemos dizer que todas. A tecnologia é que permite esse processo de repetição e distribuição em larga escala, sem alteração do produto.

Escalável. Significa que a empresa pode crescer rapidamente sem aumentar seus custos. Como o produto/serviço é sempre o mesmo, vai demorar um pouco para aumentar o tamanho da equipe e custos fixos, por exemplo, mesmo que a empresa ganhe muitos clientes bem rapidamente.

Assim a receita cresce muito, rapidamente, mas os custos demoram um pouco a acompanhar. Isso significa margens de lucros bem altas.

No segmento de startups existem vários termos que são utilizados no dia a dia e que são próprios do negócio.

Termos como: Investidor-anjo, incubadora, aceleradora, pivotar, MVP (Produto Mínimo viável) entre outros, são bem comuns e fazem parte da linguagem desses empreendedores.

Muitas pessoas creem que uma startup é a fórmula mágica para ficar rico rapidamente. Mas, os desafios desse tipo de empresa são muito semelhantes aos de qualquer outra: Encontrar público, vender, manter as contas, crescer.

Para aprender mais.

Livros:
A Startup Enxuta. A revolução das startups. De Zero a Um. Vai lá e faz. Nada Easy.
Bônus: Oportunidades Disfarçadas.

Cursos:
Startup Founder – Udacity
Criação de Startups: Como desenvolver negócios inovadores – Coursera

Eventos:
Startup Weekend
Hackathons
Meetups
Eventos de tecnologia na sua cidade

Caso tenha alguma dúvida, sugestão ou dica comente abaixo!

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.