Empreendedorismo: já pensou em abrir um negócio próprio?

O empreendedorismo inspira muitas pessoas a colocar em prática todo seu conhecimento e ter prazer em trabalhar com o que você mais gosta na vida.

Ao contrário do que muitos pensam abrir um negócio próprio exige muito esforço, dedicação… o que não é para muitos e sim para poucos, que possuem espírito empreendedor.

Para te dar uma força neste processo o SEBRAE (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) oferece consultoria e cursos para quem deseja abrir o seu negócio.

De imediato, avalie seu perfil empreendedor. Conheça sua personalidade. Quais são os seus pontos fortes? Quais são suas fraquezas e limitações? Você costuma correr riscos? Gosta de desafios? Faça esta autocritica. Identifique se você tem o perfil necessário para ser empreendedor. Acredito que o verdadeiro empreendedor nasce com o este espírito e garra de empreender e com o passar do tempo vamos aprimorando com muito esforço e dedicação.

Caso tenha dúvida em escolher o tipo de negócio uma boa dica é optar por atividades que você tenha afinidade e, no mínimo, um pouco de experiência. Lembre-se, você como dono do negócio vai precisar administrar sua empresa. Por isso, esteja aberto para apreender noções de administração, contabilidade e recursos humanos. Faça todos os cursos que puder fazer nestas áreas em que você não domina.

Você também deve se informar sobre os aspectos legais do seu negócio. Alguns segmentos possuem legislações próprias que devem ser conhecidas antes de implantar o seu negócio.

Faça um Plano de negócios e tente avaliar se suas ideias de negócios são viáveis.

Um grupo de pesquisadores do Ibmec São Paulo e do Sebrae São Paulo estudou quase 2 mil empresas abertas e registradas na Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp) entre os anos de 1999 e 2003, em busca de evidências dos principais motivos que justificam a alta mortalidade das empresas no Brasil. Segundo o estudo “a probabilidade de fechamento de uma empresa cujo proprietário gastou até cinco meses planejando o negócio é maior do que daquele que gastou um ano ou mais nesse planejamento. Esse resultado indica que, mesmo que o empreendedor não tenha experiência no ramo, ele pode compensá-la capacitando-se antes de abrir o negócio, buscando informações e novos conhecimentos que podem ser úteis na antecipação de problemas e na inclusão no mercado”.

Mas atenção, tempo a mais de planejamento não aumenta as chances de sobrevivência do negócio. Planejamento demais pode ‘engessar’ o negócio e deixá-lo refratário às mudanças ambientais necessárias que se apresentem. O mercado é muito dinâmico, é preciso ficar atento aos sinais, aproveitando as oportunidades que podem surgir e realizando as mudanças que precisam ser feitas para permanecerem no segmento escolhido.

Então, é hora de arregaçar as mangas e trabalhar bastante! 2013 pode ser um ano diferente para você. Tente concretizar os seus sonhos e trabalhe para alcançar os seus objetivos.

Consulte maiores informações no SEBRAE

Sugestão de leitura: O segredo de Luísa: Uma ideia, uma paixão e um plano de negócios. Autor Fernando Dolabela

 

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Leave a Reply to Fabio Passerini Cancel Reply

14 comments

  1. Eliane Lages da Silveira

    Oi Izabela,

    Parabéns pelo post! Ótimas dicas para quem deseja abrir uma empresa. Já pensei nisso, mas sei que é preciso planejamento e muita pesquisa antes de tudo…Já conheci muitas pessoas que não souberam disso e hoje além de estarem com a empresa fechada ficaram endividadas. Ser empresário uma arte! Abraços

    • Izabela Reis

      Obrigada Eiane. Realmente depois de uma boa idéia é preciso muito planejamento mesmo. Desta forma, evitamos que um sonho se transforme em pesadelo não é verdade? Abraços

  2. Izabela,

    Acho que o sonho de ter o próprio negócio faz parte de muitos brasileiros e é bom deixarmos claro que trata-se de uma bela empreitada, cheia de altos e baixos, inspirações e frustrações;

    Particularmente, considero o fator paciência como fundamental no processo de plano de negócios ou quando o negócio já está operando.

    Sem falar do capital de giro, afinal muitas pessoas fazem conta de padaria para calcular investimentos, despesas e lucros, mas esquecem do capital de giro, isso é um vilão e parceiro da ansiedade e despreparo.

    Não conheço ainda o livro que você sugeriu, mas vou dar uma pesquisada. Afinal, as férias estão ai para colocar a leitura em dia!!

    Abraços e parabéns pelo post, bem inspirador!!

    Priscila

    • Izabela Reis

      Oi Priscila obrigada pelo feedback. Realmente você tem toda razão. Este assunto é muito interessante. Temos muito assunto para abordar em outros post não é?

  3. Fabio Passerini

    Existem dois fatores fundamentais que devem ser considerados quando queremos ter um negócio próprio: resiliência e competência. Por resiliência, entendo que é preciso enorme capacidade de suportar as dificuldades, que são inúmeras, mantendo disciplina e foco nos objetivos propostos, além de ter recursos financeiros superiores ao necessário para investir; por competência, entendo que é fundamental que o empresário tenha real conhecimento do assunto do seu negócio, com experiência prática, quais necessidades vou resolver, que mercado atingir. E deixo uma mensagem pragmática para quem quer ter o seu próprio negócio: faça algo que você realmente sabe, gosta e vai querer continuar fazendo por muitos anos.
    Parabéns pelo artigo.

    • Izabela Reis

      Obrigada Fabio. Realmente concordo com seu comentário não basta somente ter vontade sem ter esta capacidade para ser empreendedor. Eu pretendo escrever mais detalhadamente sobre o perfil do empreendedor em outros post. Abraços

  4. 5 dicas de leitura, para quem pensa em empreender:
    . Inovação em Modelos de Negócios – Alexander Osterwalder & Yves Pigneur
    . A Arte do Começo – Guy Kawasaki
    . Gratidão – Gary Vaynerchuk
    . O Livro Negro do Empreendedor – Fernando Trías de Bes
    . Rework, Reinvente sua Empresa – Jason Fried & David Hansson

    Abraços e $uce$$o! :)

    • Izabela Reis

      É isso ai André. Valeu pelas dicas são livros execelentes! Abraços

  5. Opa, com certeza Izabela, vai ser muito bacana dar continuidade nesse tema!

    André: valeu pelas dicas de leitura!

  6. Izabela,

    quando li o título do post, de cara gostei: tenho em mente desde que saí da faculdade, que me tornar um empreendedor é a melhor opção para ter qualidade de vida, mesmo trabalhando de 10 a 16 horas por dia.

    Quando você trabalha para si, mesmo cansado e sem grana (pois reinveste quase tudo no negócio até que o mesmo prospere), vê na possibilidade do erro e do acerto, o caminho para o sucesso.

    Ainda não abri meu negócio, nem mesmo planejei. Ainda vivo do sonho, mas a cada ano este vem se tornando uma realidade, pois venho estudando bastante sobre legislação trabalhista, sobre contabilidade, logística, fornecedores e comportamento do consumidor.

    Ainda tenho medo de começar, afinal, é uma grana que se investe. Mas também tem o lado positivo: executar o que se planejou, pensando em correr riscos, é desafiador.

    Parabéns pelo post.

    Sds,

  7. Para quem pretende abrir seu próprio negócio, ficam duas dicas, que não segui na primeira vez que empreendi, mas na segunda segui à risca: monte um negócio que você entenda muito e, se for ter sócios, que sejam pessoas que você conheça tanto pessoalmene como profissionalmente. Parece óbvio, mas quantas vezes vemos pessoas querendo abrir um bar, um resaurante, uma agência de marketing, sem o devido conhecimento?
    Sucesso para todos!

  8. Concordo Fabio, sociedade é como casamento, para separar dá mt dor de cabeça!

  9. Izabela Reis

    Obrigada Priscila, Heron e Fábio pelos comentários concordo com tudo que ponderaram. Pretendo tratar deste tema nos outros posts.
    Abraços