Ética Profissional não é opção

Os valores éticos podem se transformar, assim como a sociedade se transforma.  Nosso desempenho está relacionado a nossa cultura, onde são construídos estes valores, diferentemente da moral, que é o conjunto de regras indicadoras das ações do indivíduo.

A reflexão entre a ética e a moral é o que define o perfil do indivíduo, uma vez que a reflexão e a conciliação entre os dois é o que norteia a atitude destes diante da sociedade.

Assim como a ética e a moral de uma forma geral na sociedade, encontramos a ética e a moral profissional, que é ligada ao dia-a-dia de trabalho. Moral e ética costumam ser empregadas como sinônimos: conjunto de princípios ou padrões de conduta. Ética pode também significar Filosofia da Moral, portanto, uma reflexão sobre os valores e as normas que regem as condutas humanas. Em outro sentido, ética pode referir-se a um conjunto de princípios e normas que um grupo estabelece para seu exercício profissional (por exemplo, os códigos deética dos médicos, dos advogados, dos psicólogos, etc.).

Para não abrir muito o leque, já que esta discussão é extensa, vou limitar comentar somente sobre a área de comunicação e marketing e dos profissionais que atuam nelas.

Para quem trabalha na área de comunicação, devem-se lembrar do juramento que foi feito no dia da formatura, não é mesmo? Porém, mais do que lembrar é preciso executá-lo.É preciso se lembrar dos preceitos destes juramentos para o dia-a-dia profissional. E isso deve ser feito em todas as situações.

Não se pode escolher em quais situações você será ético, seguindo os preceitos, as orientações da empresa e o código de ética da profissão ou quando você irá se “esquecer” disso em benefício próprio.

O ser humano é tendencioso a defender em primeiro lugar seus interesses próprios. Conduzindo desta forma, as ações têm seu valor restrito, enquanto que, ao praticar atos com respeito, visando o benefício de terceiros, passa-se a existir a expressão social na sua prática.

O dia-a-dia profissional deve ser norteado pelos valores éticos e morais em todos os seus momentos, sem esquecer os valores éticos e morais da sociedade na convivênciade uma forma geral e com os colegas de trabalho.

A postura diante do cliente, a postura diante dos colegas de trabalho, a postura diante da sociedade não pode ser “alternativa”. Os valores que foram aprendidos devem ser levados para todas as situações do dia-a-dia.

Mentir para o cliente, enganar o fornecedor, definir objetivos que não possam ser cumpridos, desrespeitar o colega de trabalho são exemplos de atitudes anti-éticas profissionais.

Evitando essas situações e respeitando a posição de cada um, você estará conduzindo a sua vida profissional.

Este texto é um convite a reflexão. Aproveite e reflita sobre sua atitude profissional.

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2 comments

  1. Priscila Falchi

    >Concordo plenamente com a Juliana. A transparência, a governança corporativa e ética são bases para a construção de relações duradouras e sólidas com a base de clientes, sendo ponto de partida para o crescimento de qualquer empresa.

  2. Priscila Stuani

    >Muito bom Juliana.
    Ética e Compliance não é uma opção, é uma obrigação.
    A ética é questão de cultura, então vejo que o Endomarketing tem grande responsabilidade para que os profissionais se incorporem dessa cultura.
    Nós da área de marketing precisamos dar o exemplo, assim como TODAS as profissões.
    O lado mais fraco da organização é sempre o funcionário, ele é quem tem acesso a informação e pode manuseá-la, independente do seu nível hierárquico.