Fluxo Básico ou Ampliado de Marketing. O que é melhor para o consumidor?

No estudo deste fluxo ampliado de marketing é possível concluir a importância de um composto mercadológico mais intenso e realmente voltado às necessidades do consumidor. Este novo ângulo de análise nos revela algumas peculiaridades que podem deixar uma empresa em situação muito confortável frente aos seus concorrentes quando bem utilizadas.

 

FLUXO-BASICO

O gráfico acima descrito é utilizado pela maioria das organizações atualmente.Uma visão estreita das imensas potencialidades oferecidas por este conceito empresarial e acadêmico chamado: MARKETING.

O Fluxo Ampliado do Marketing trará, sem dúvida alguma, benefícios adicionais para empresas de qualquer atividade se devidamente estudado e aplicado. Todo processo empresarial, assim como seus novos estudos, devem ser norteados por planejamento estratégico simples, prático e que possa ser modificado assim que as adversidades mercadológicas exijam. Um mapa deverá ser traçado no planejamento de marketing e este está demonstrando a real necessidade de se respeitar uma seqüência lógica, conforme se verifica abaixo:

FLUXO-AMPLIADO

Esta é a primeira vez que se representa graficamente o “Fluxo ampliado de marketing”. Abaixo o descrevo, em um breve relato e sem maiores aprofundamentos, neste primeiro momento, deixando resguardado ao leitor o direito de uma reflexão pessoal mais aprofundada.

> Mercado: São consumidores ou grupo de consumidores com necessidades e desejos comuns e específicos e que estão habilitados a pagar pela satisfação dessas necessidades e desses desejos. É bom pensar que os mercados não nascem do nada ou da simples junção de consumidores conforme já definido, os mercados são formados a partir de uma visão empreendedora, calçada nos principais conceitos de marketing (“…atender a necessidades e desejos…”, Kotler – 1996)

> Cliente: A razão de ser da empresa, aquele a quem devemos satisfazer as NECESSIDADES E DESEJOS e proporcionar um momento de contato positivo, uma consonância cognitiva. Cliente não compra, quer ter um problema resolvido. O Cliente é o elemento básico do conjunto mercado, se assim pudermos representar matematicamente. A empresa necessita obrigatoriamente definir o seu público-alvo, quem realmente é o seu Cliente e dentro de qual mercado ele está inserido. Particularmente, gosto de definir o Cliente, o seu perfil e as suas potencialidades e a partir daí, deve-se obrigatoriamente, estudar atentamente e com muito critério o mercado onde ele está inserido.

Acredito que a grande batalha do marketing seja a de transformar necessidades em desejos e desejos em necessidades. Afinal, desejos são grandes motivadores para a compra de bens de consumo diferenciados e necessidades são ações de satisfação de carências. Sentir desejo é próprio do ser humano e portanto, é um grande privilégio sentirmos vontade de consumir determinada marca. Atender a um desejo é uma grande oportunidade de negócio, ainda mais se estes desejos forem necessários. Aí sim, temos um case de sucesso.

> Pesquisa mercadológica: Para que a empresa saiba realmente o que o consumidor deseja e o que vai satisfazer as suas necessidades é de importância prioritária que seja realizada uma pesquisa para identificação desses pontos. A pesquisa mercadológica é uma ferramenta tão importante para o marketing, que a partir dela pode-se saber qual o valor agregado que se pode determinar a um produto. A aquisição de um bem de consumo ou de um serviço se dará pelo valor percebido pelo Cliente, em função do seu preço X valor agregado. Para o Cliente, o custo total de um produto é o conjunto entre o que ele espera, o que ele pode pagar e o que ele efetivamente adquiriu. Lembre-se que o objetivo da empresa voltada para o Cliente é saber que existe uma constante consonância cognitiva. Enfim, a pesquisa é o grande balizador de todas as ações mercadológicas, sem ela, pouco se sabe, mas o seu excesso trás consigo dados de pouca valia. Muita informação sem aplicação é apenas custo adicional.

> Desenvolvimento de Produto: De posse dos dados da pesquisa, a empresa sabe agora o que realmente vai desenvolver como produto para a colocação no mercado e assim poder proporcionar a devida satisfação ao Cliente. No mundo inteiro, as pessoas estão constantemente tendo as mesmas idéias, mas o que difere um empreendedor de um idealista é a capacidade de colocar em prática essas idéias. Gosto muito de citar o exemplo de sistemas e processadores de computador: as universidades ensinam igualmente aos seus alunos, mas somente os empreendedores colocam em prática as suas idéias. Cabe ressaltar que este caput não trata apenas de novos inventos, mas pense que os produtos já em comercialização necessitam ser retirados das prateleiras e colocados na mão do consumidor. Temos aí uma situação onde cada produto deve sempre ser tratado como um produto em lançamento.

> Teste piloto: Determina quais as possíveis modificações e ajustes no produto devem ser feitos, a fim de promover no momento de contato uma consonância cognitiva no consumidor. Deve-se sempre que possível organizar um “focus group” para realização do Teste Piloto. A confiabilidade da análise por este critério é muito maior, apesar de aparentemente ser mais onerosa para a empresa. Desta forma, a imagem é de um produto já lançado para o sucesso, sem o arranho da imagem com especulações ou Clientes que nunca mais voltam a comprar produtos que não deram certo ou não atenderam às suas expectativas no primeiro contato.

> Fabricação: O controle de qualidade do produto acabado vai determinar como o consumidor vai perceber o valor do produto. É muito importante que esse departamento da empresa esteja antenado com as informações do marketing, que tem por natureza obrigacional informar constantemente o nível de aceitação dos consumidores a respeito da qualidade do produto. Nesta etapa do processo a organização deverá buscar a economia de escala, tentando reduzir os seus custos, otimizar o tempo de produção e melhorar os seus padrões de qualidade. Cabe aqui destacar a importância da manutenção do comprometimento de todo o pessoal envolvido. Motivados, os operários defendem o que fabricam; valorizados, amam o seu produto. Portanto, motivação deve ser prioridade em todas as etapas e departamentos organizacionais e aos seus colaboradores. Pense nisto: Todo colaborador sente orgulho em dizer onde trabalha, portanto mantenha sempre a motivação em alta e as pessoas vão ouvir um colaborador falar com orgulho do seu produto.

> Sem uma Distribuição eficiente e eficaz, o produto vai faltar em determinado momento no mercado, deixando o consumidor sem o referido bem que procura e necessita, ou ainda vai sobrar nas prateleiras, pois foi feita uma colocação inadequada neste ponto-de-venda. Pensem na distribuição como a fase da logística responsável por colocar o produto a disposição e à vista do consumidor, bem arrumado e em perfeito estado.

> Comunicação: O processo de comunicação é uma das grandes ferramentas que o marketing utiliza. Para ser mais enfático: é uma arma, uma das mais importantes, que o marketing utiliza para informar ao consumidor sobre determinado assunto. Antes de aprovar qualquer campanha, consulte mais de uma pessoa, principalmente de fora da empresa e que não tenha nenhum envolvimento direto com o anúncio. É preciso rever o velho ditado que diz que a propaganda é a alma do negócio e recoloca-lo de uma maneira mais adequada: “A propaganda é a boca do negócio.

> Como saber a opinião do Cliente sobre o produto? Como saber o grau de satisfação de um Serviço de Pós-Venda? Se a estratégia for sair a campo para fazer uma pesquisa de satisfação, entra-se na parte da pesquisa, e percebe-se a relação entre serviço pós – venda e a pesquisa.  A base de tudo no marketing é pesquisa. Todo e qualquer serviço, produto ou a junção destes (por exemplo: Carro – o Cliente compra o produto carro e usa obrigatoriamente a assistência técnica, pelo menos no período da garantia) devem utilizar a pesquisa como ferramenta, garantindo à organização um reconhecimento e uma notoriedade de marca.

Um resumo simples, mas reflexivo. Pense nele como o início do seu planejamento de marketing e porque não planejamento do negócio.

Participe, critique, comente, dê sua opinião, leia os outros colunistas. Você é nosso objetivo. professorfreire@academiadavenda.com.br

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.