Eu confesso que até me inspirei (e muito!) nas histórias dessas pessoas. Sempre quis empreender alguma coisa, mas ficava adiando ano após ano. É tanta função que arrumamos nesse mundo repleto de informações que deixamos pra realizar parte dos nossos sonhos para depois.

Hoje sei que posso fazer isso e que mudanças são necessárias para nosso crescimento pessoal e profissional. Mudar faz parte e precisamos nos adaptar à novas situações. Correr atrás de um sonho é sair da inércia e começar uma nova história. Eu acredito em novas histórias, novos começos e em tudo aquilo que nos faz acreditar que nada é impossível e que tudo posso, se realmente eu quiser empreender algo.

Para inspirar cada um de vocês, seguem abaixo histórias de sucesso de 20 executivos que fizeram a diferença.

Henrique Russowsky

Henrique Russowsky, 32 anos, foi um dos primeiros funcionários do Google no Brasil. Deixou o cargo de gerente de relacionamento com agências no Google para criar a agência digital Jüssi. “Sempre tive vontade de empreender, e sabia que mais cedo ou mais tarde a hora chegaria. Tomar a decisão de deixar uma posição de destaque em uma empresa como o Google não foi fácil. Mas, achei que era o momento certo de tentar, por acreditar ter uma proposta de valor concreta para oferecer a potenciais clientes”, conta.

Rodrigo Stocco

“Sempre fui movido a novos desafios. Não havia insatisfação com o trabalho anterior, pelo contrário eu gostava muito. Mas havia um desejo enorme de realizar algo maior. Acabei abrindo mão de uma carreira interessante como executivo da AmBev em prol de um projeto maior, a nossa rede franqueadora MyGloss”, conta Rodrigo Stocco, 32 anos. Stocco entrou na AmBev por meio do processo de trainee e se tornou diretor de uma revenda. Antes de fundar a MyGloss, em 2011, ele teve 10 lojas como franqueado.

Carlos Souza

Carlos Souza, 32 anos, é formado em Engenharia Aeronáutica pelo Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA) e foi gerente sênior de marketing na Procter & Gamble durante oito anos. Em 2011, ele saiu para fundar o portal Veduca. “Sempre soube que queria construir um negócio próprio, algo que fizesse diferença na vida das pessoas. Minha experiência na P&G tornou esse meu desejo de empreender ainda mais claro, pois sempre trabalhei em áreas cujo escopo era pouco definido. Trabalhei muito com desenvolvimento de projetos desde o zero. O sucesso nesses casos não dependia de estratégias já comprovadas no passado, uma sensação muito conhecida dos empreendedores em geral, e que sempre me agradou”, conta.

Flavio Pripas

O Fashion.me é uma rede social focada em moda criada pelos empreendedores Flavio Pripas e Renato Steiberg. “Havíamos criado um site em agosto de 2008 com investimento zero que, de repente, tinha mais de 15 mil visitas por dia. Em abril de 2009, resolvemos então nos dedicar para o projeto para ver até onde que ele iria”, conta Pripas, que era responsável pelo departamento de Tecnologia do JP Morgan. A startup recebeu aporte da Intel Capital e 500Startups.

André Costa

O ex-executivo André Costa, 43 anos, era diretor nacional da consultoria Jones Lang LaSalle quando decidiu fundar a About, em junho deste ano. A empresa é especializada em planejamento e comercialização de outlets. “Após tantos anos e tantos projetos tinha ficado claro para mim que a oportunidade de empreender estava ali bem na minha frente. Além da experiência acumulada com o tempo e da maturidade pessoal, também vislumbrei um mercado novo a ser explorado para o qual eu me via muito preparado em me inserir como dono do meu próprio negócio”, explica.

Otakar Guilherme Neves Svacina

Otakar Guilherme Neves Svacina, 37 anos, afirma que empreender era um sonho antigo desde quando decidiu cursar economia para tocar os negócios da família. “O que nunca ocorreu por falta de coragem. Nas multinacionais sempre busquei o Desenvolvimento de Novos Negócios (mix de marketing com vendas)”, conta. Svacina já foi gerente de novos negócios na Embratel, Gemalto e Avaya. Hoje, é mentor na aceleradora 21212 e cofundador da startup GoBooks.

Luan Gabellini

Luan Gabellini, 21 anos, era gerente de relacionamento institucional e gerente de captação internacional do Banco BBM, quando conheceu o seu sócio e resolveu montar a startup BetaLabs. “Decidi empreender por ser muito ambicioso. Queria criar um negócio realmente grande e percebi que precisava me aprimorar para fazer o sonho acontecer. Logo no final da faculdade, junto ao meu sócio, Felipe Cataldi, comecei a BetaLabs”, conta.

Arthur Pelanda

Arthur Pelanda, 33 anos, era diretor de operações da Freeddom, empresa focada no desenvolvimento de projetos de pagamentos móveis quando decidiu empreender. Hoje, ele é responsável pela Mobinov, empresa que idealizou o aplicativo Taxijá. “Antes de empreender, por já estar envolvido no mercado tecnológico, de startups, facilitou a vontade de ingressar no empreendedorismo de fato. Mas, mesmo com experiência, o aprendizado é constante. Os desafios e imprevistos que surgem são inúmeros, mas digo com toda certeza que ser empreendedor é muito gratificante”, conta.

Ricardo Salazar de Farias

Foi quando ocupava o cargo de coordenador de novos talentos na UBS Investment Bank em Sidney, na Austrália, que Ricardo Salazar de Farias, 33 anos, tomou a decisão de abrir a eStoks. “Empreeendo paralelamente desde os 19 anos. Já estive a frente de quatro empreendimentos dos quais três obtiveram sucesso, mesmo atuando part-time. Isso me deu segurança de abandonar a vida corporativa, voltar ao Brasil e iniciar o projeto de criação dessa empresa por aqui”, conta. A eStoks é especializada na gestão e recuperação de investimentos por meio da venda de ativos e estoques excedentes e ociosos de grandes empresas. Em 2009, a startup foi vencedora da etapa regional do Desafio Brasil.

Paola Haidar

Formada em marketing de moda pela Fashion Institute of Technology (FIT – NY), Paola Haidar, 38 anos, era gerente de produto na Puma quando decidiu empreender. Ela percebeu que no Brasil havia espaço para uma marca online. Por isso, em 2012, fundou a Lets com a sócia Karen Sanchez, uma marca de fast fashion online que vende produtos próprios e multimarcas.

Luciano Kalil

“Na rede de lojas Alô Bebê, entrei como programador e saí, depois de 10 anos, como Diretor de Informática (CIO). Para conquistar um cargo de direção em qualquer empresa você tem que trabalhar nela como se fosse sua, a dedicação é a mesma e o retorno é bom também. Mas, ser dono do seu negócio é emocionante e viciante”, conta Luciano Kalil, 35 anos, CEO do SitePX. O SitePX foi fundado em 2012 por Kalil e Ricardo Monteiro.

Nima Pourshasb

Antes de fundar a FormaFina, o iraniano Nima Pourshasb, 34 anos, foi vice-presidente da Vostu, especializada em jogos sociais. “Depois de trabalhar em uma variedade de empresas, conclui que era necessário empreender para fazer as coisas importantes para mim. Acredito na frase do Richard Branson: ‘empreendedorismo é o nosso estado natural’”, explica. A FormaFina é um e-commerce com foco em curadoria de designs e produtos.

Eldes Mattiuzzo

“Fiz MBA na Stanford University e quando estava por lá, conheci e fiz seguro para o meu carro de forma on-line. Quando voltei ao Brasil, além da oportunidade de mercado, senti a necessidade de ter um serviço fácil e rápido para fazer o seguro do meu carro. Então, resolvi empreender e fundar a Bidu”, conta Eldes Mattiuzzo, 45 anos, sócio-fundador e CEO da Bidu. Antes, ele atuou como diretor geral da MaxFácil S.A.

Pedro Eugenio

“Em 2010, precisei tomar uma decisão crucial para o futuro do Busca Descontos. Minha esposa ficou grávida de gêmeos, e eu me vi obrigado a optar por um único caminho: continuar em meu emprego fixo e estável, como superintendente de marketing; ou dedicar 100% ao Busca Descontos, que apesar de até então ser somente um hobby, apresentava um potencial de negócio interessante”, conta Pedro Eugenio, 34 anos. Ele atuava como superintendente de marketing no Grupo Klar, quando resolveu fundar a empresa. Em junho de 2010, o Busca Descontos recebeu investimento do grupo franco-brasileiro LeadMedia.

Saulo Marti

“Eu sempre quis empreender. Sou apaixonado por inovação e sempre quis ser responsável por desenvolver algo novo ou diferente. Sempre buscava inovar dentro das empresas que trabalhava. Resolvi empreender muito antes de largar o emprego e larguei o emprego muito antes de receber investimentos”, conta Saulo Marti, 26 anos, CEO do Vitrina. Ele era gerente de desenvolvimento de novos negócios para varejo na Positivo Informática quando decidiu fundar o Vitrina, aplicativo que permite que os usuários comprem e vendam itens de moda.

Thiago Alvarez

O site GuiaBolso, especializado em dicas financeiras, foi fundado por Thiago Alvarez (esquerdo da foto), 33 anos, e Benjamin Gleason, 35 anos. Antes, Alvarez era gerente sênior da consultoria McKinsey & Company e Gleason era diretor geral e financeiro do Groupon Brasil. “Percebi que já havia acumulado experiência suficiente para criar algo que tivesse impacto na vida das pessoas. Depois de passar tanto tempo ajudando empresas a lidarem melhor com suas finanças, decidi que estava na hora de usar esse conhecimento para poder ajudar pessoas a tomarem melhores decisões financeiras”, afirma Alvarez.

Jan Riehle

Antes de empreender, Jan Riehle, 34 anos, era diretor da Springstar Brasil e estava envolvido na venda do Brandsclub e Clickon no Brasil. “Quando vi a ação que a Springtar realizou quando vendemos o Brandsclub e o Clickon, decidi que poderia fazer o mesmo e realizar esse tipo de gerenciamento/venda. Além disso, senti a confiança e a vontade de empreender, de criar empresas e não trabalhar mais para outras pessoas”, conta. Ele é fundador e CEO da Itaro.com.br, e-commerce de pneus.

Gustavo Marques

Em 2012, a Livebiz foi fundada pelo empreendedor Gustavo Marques, 37 anos. A startup é especializada em criar projetos que conectem marcas a músicas. Antes, ele foi diretor de negócios da AgênciaClick Isobar, durante cinco anos, até que decidiu criar a sua própria empresa.

Vinicius Pessin

Antes de fundar a e-smart, Vinicius Pessin, 42 anos, era diretor responsável pelo segmento de e-commerce, SaaS e Cloud Computing do Portal UOL. A e-smart foi criada em 2012 e é desenvolvedora de tecnologia de e-commerce. “A paixão por empreender sempre falou mais alto. Empreendendo sou feliz, mais realizado do que com um contracheque e uma pseudo estabilidade que um emprego proporciona”, afirma.

Simon Croisetiere

O canadense Simon Croisetiere, 33 anos, era cofundador e diretor comercial no Groupalia e consultor de estratégia na EuroPraxis , antes de fundar a startup OndaLocal. Ele decidiu empreender após pesquisar sobre modelos bem sucedidos no exterior e que ainda não eram bem explorados no país e fundou a OndaLocal, especializada em mídia online.

 

Está inspirado com essas histórias? Então não deixe seu sonho morrer. Se deseja empreender algo, comece a pensar nisso agora.

Eu já comecei.

Como dizia o Bamerindus: “o tempo passa, o tempo voa….”.

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Leave a Reply to Jonatas Avanzi Cancel Reply

8 comments

  1. Jonatas Avanzi

    Sobre Alessandra? Não há o que dizer, extremamente profissional e criativa. Seus valores e princípios éticos e morais são louváveis! Excelentes palavras explanadas, belo texto!
    Parabéns! Sou seu fã!

    Abraços

    • Alessandra Alkmim

      Obrigada pelo carinho Jonatas! Trabalhar com vc também é uma inspiração! Beijos!

  2. Marcela Corrêa

    Historias de sucesso absoluto….Realmente é algo inspirador!!!!
    Mas, não se pode apenas se limitar ao que se sabe fazer para empreender..Buscar o conhecimento de todas as possiveis areas é fundamental para que o negocio dê certo. Depende apenas de nós e o que estamos em busca…Tudo, inclusive questões particulares, devem ter visões estabelecidas, temos que saber onde queremos chegar. E quando já sabemos, o melhor é traçar e estabelecer metas planejar, planejar e planejar.
    Parabéns pelo trabalho, Alessandra. Historias como essas são fundamentais para termos sonhos e correr atrás deles.

    • Alessandra Alkmim

      Obrigada Marcela! Jamais podemos desistir de nossos sonhos por mais impossíveis que pareçam. Ser criativo e inovador é o ue vai fazer a diferença quando pensar em inovar em algo. Seja o q for, acredite e siga em frente. Pelo pouco tempo que nos conhecemos, vc vai longe. Beijos!

  3. Alê!

    Esse seu texto é uma baita vitamina pra gente!
    Semana passada participei do festival de empreendedorismo da FIESP e vi palestras do fundador da Gooc e NetShoes.

    O fundador da Gooc, Thai Nghia, é fantástico….Ele falou duas frases que me marcaram:
    “Produto é o meio, a mensagem é o fim” e ” O fracasso faz parte do sucesso”. Essas duas frases com certeza podem nos conduzir a reflexões profundas, porque é importante saber o que o seu produto/serviço tem a oferecer, porque ele existe e outra coisa inevitável é o fracasso. Então, acho que o negócio é saber que o fracasso e sucesso estarão presentes no dia a dia de todos nós.

    Forte abraço.

    Pri

    • Alessandra Alkmim

      Pri!!!!!!!!! Saudades sempre. Obrigada pelo carinho e força ao longo desses anos juntas aqui. Vc é uma fonte de inspiração pra mim e pra muitos aqui! Sucesso para nós e que a gente nunca desista dos nossos sonhos! Beijos!

  4. Alessandra ótimo post, muito inspirador é preciso ter exemplos que deram certo para pensar em empreender.
    abração

    • Alessandra Alkmim

      Obrigada Mateus! Inspiração é o q me move! Exemplos assim nos mostram que nada é impossível pra quem tem um sonho e acredita nele. Boa semana e beijos!