Mídias Sociais: Mais atenção ao conteúdo

Fala-se muito em marketing digital e da importância de criar estratégias para atrair o público: redes sociais, monitoramento, táticas de SEO e SEM, busca por palavras-chave, otimização de links, anúncios, email marketing.

No entanto, o conteúdo- palavra-chave para toda essa engrenagem funcionar – ainda é pouco pronunciada. De que adianta estar presente em diversas redes sociais, investir no melhor monitoramento e nas técnicas mais eficazes de SEO e SEM, sem a produção de um conteúdo de boa qualidade?

No início de 2012, foi publicado uma pesquisa sobre a produção de conteúdono Brasil realizada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e a Federação Brasileira das Associações Científicas e Acadêmicas de Comunicação (Socicom).Os resultados são no mínimo intrigantes e pouco estratégicos para um país que vive o boom das mídias sociais.
No universo acadêmico foi constatado que há pouca pesquisa sobre a indústria criativa de conteúdos digitais, somando pouco mais de 600 linhas de pesquisa para um mercado tão amplo e em pleno desenvolvimento.

Outra pesquisa interessante, realizada por Tarcízio Silva demonstra os reflexos que isso gera no mercado. Entre os diversos dados colhidos sobre o perfil dos profissionais de monitoramento em mídias sociais,um dado revela que muitos são autoditadas, sendo o material online a maior fonte de informação.

Essas e outras pesquisas já realizadas demonstram que o Brasil ainda está em um patamar amador quando o assunto é marketing digital. Sim, temos excelentes profissionais e tutores e, mesmo assim, o profissionalismo deste mercado tem um longo caminho pela frente.

O reflexo deste contexto pode ser percebido na produção de conteúdos digitais. As empresas preocupam-se muito com a presença de suas marcas em várias redes, mas pouco se pensa e planeja o conteúdo que será publicado.

O resultado é o excessivo compartilhamento de links, a falta de critérios para postagem e o empobrecimento do conteúdo em diversas redes sociais, que não acrescentam nenhum valor, tanto para o público como também para as marcas atuantes nessas redes. Não é à toa que a expressão “orkutização do facebook” é comumente pronunciada em tons pejorativos.

De nada adianta investir em palavras-chave ou estar presente em várias redes sociais sem um conteúdo de boa qualidade. O próprio Google não dará “importância” para a sua postagem, se o conteúdo não for relevante. E claro, o seu público também.

 

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Leave a Reply to @AndreVarga Cancel Reply

5 comments

  1. Janaina,

    É bom conhecer esse lado “negro” da força… A relevância é discutida, mas como gerar um conteúdo relevante, atrativo é complicado.

    É aquela coisa: vamos (para as mídias sociais, por exemplo) porque todos estão. Mas ai vem a questão: o que fazer, uma vez que esteja nesse ambiente?

    Importantes pontos para reflexão…

    Abraços

  2. Cinthia Oliveira

    Janaina,

    Muito bom o artigo, ele fala de uma “vulgarização”do conteúdos que está cada vez mais visível aos olhos até mesmo dos leigos. É normal encontrar em uma pesquisa, sites com péssima qualidade de conteúdo e estruturação. O que torna além do trabalho de gestão dos conteúdos uma arte, e não só isso como o trabalho de pesquisa de conteúdo um exercício de paciência.
    Creio que este nicho de trabalho necessita urgentemente de profissionais qualificados e com muito bom senso!

    Abraços

  3. Priscila, a princípio gerar conteúdo de qualidade pode parecer complicado.
    Mas com uma análise do público, estratégias de marketing e monitoramento de qualidade é possível gerar bons conteúdos que chamem a atenção do público e gerar resultados positivos para a marca. Quando entendemos o público de uma marca, conseguimos inserir boas postagens sem cair na tentação dos conteúdos banais, fáceis de encontrar na internet. Resumindo: produzir qualidade é mais trabalhoso, mas os resultados são bem melhores.

  4. Cynthia, obrigado pelo comentário, muito boa a colocação. Produzir conteúdo com qualidade é mais trabalhoso, requer mais pesquisa, boa análise de mercado, conhecimento em marketing, comunicação e bom monitoramento. Muitas empresas ainda acreditam que estar presente em uma rede social, falando de coisas banais só para gerar visualizações, curtidas, comentários, etc que não acrescentam nada são suficientes para garantir visibilidade da marca. Essa visibilidade pode até acontecer, mas sem gerar valor positivo para a marca, ou mesmo gerar uma imagem negativa. Conteúdos banais geralmente geram picos de audiência, mas com o tempo o público se cansa, até porque geralmente não são fiéis. Daí, aquelas pessoas que acompanhavam a sua marca em uma rede perdem o interesse. Resultado: relacionamento zero.

  5. A impressão que temos, é que a Curva de Aprendizado ainda está na ascendente inicial.
    Estamos na fase da rápida adoção, da quantidade, mas a qualidade e a relevância ainda não andam na mesma velocidade.
    Portanto excelente oportunidade para um trabalho de qualidade.
    Legal você levantar esse tema.
    Abraços. :)