O papel do marketing na busca pela inovação

Inovação é um tema especial para mim. Especial, pois compreendo que nos dias de hoje, buscar a inovação é essencial para qualquer empresa que deseja se manter em crescimento no mercado, que busque por investimentos ou simplesmente, que queira manter sua sobrevivência no longo prazo.

O mercado muda rapidamente e a cada dia surgem soluções novas para os problemas, dos mais básicos aos mais específicos. Com isso, a mentalidade das empresas precisa mudar, pois as que ousarem ficar presas as certezas do passado poderão ter seus dias contados.

Recentemente tive a oportunidade de realizar uma pesquisa a respeito da inovação em pequenas e médias empresas de TI. Dentre os achados, pude identificar que muitas empresas pecam por não compreender claramente o que é a inovação e como ela se encaixa dentro do contexto do seu negócio.

Quando se fala em inovação, em especial no ambiente de TI, é comum as pessoas logo pensarem em cases como os das gigantes 3M, GE, Google e outras, bem como, nas suas práticas exemplares. No entanto, essa realidade pode ser bem frustrante para uma empresa pequena que não tem a mesma capacidade de investimento. Mas não ter a mesma capacidade, não significa que as empresas menores não podem inovar. Ao contrário! Por ter menos processos burocráticos, geralmente essas empresas possuem maior flexibilidade para trabalhar em busca do novo.

A verdade é que qualquer empresa pode inovar a qualquer momento de sua vida.

Mas o que é a inovação?

Inovação é a criação, desenvolvimento e execução de uma ideia que gere valor para quem a implementou.

Veja bem: uma ideia, por mais brilhante que seja, não vale nada se ela não for executada e não gerar valor. Essa ideia pode ser um produto/serviço, um processo, um modelo de negócios, por exemplo. Quanto ao valor, alguns falam especificamente em lucro. Outros, deixam valor mais aberto, pois este compreende aspectos intangíveis (como esses aplicativos que ganham o mundo pelas suas características, mas por anos não geram faturamento).

A inovação, pode ser incremental, quando apresenta melhorias significativas em algum aspecto, como no design, no processo, etc. As inovações incrementais podem estar presentes para a empresa, no mercado onde ela atua e seu país/região.

A outra possibilidade é a inovação radical, assim chamada quando provoca ruptura, mudando completamente a forma como fazemos alguma coisa. Quem não lembra da linha de produção da Ford ou do surgimento do iPhone e mais recentemente, da Netflix e do Uber, quando falamos nisso? Obviamente, a maioria esmagadora das inovações que surgem são incrementais, já que é bem difícil chegar a algo radical, mas elas não devem ser subestimadas. Se trabalharmos em busca da inovação incremental, que é muito mais tangível, é possível chegar em algum momento em uma inovação radical.

Inovação fechada x inovação aberta:

Existem ainda dois modelos de inovação: A inovação fechada é gerada dentro da empresa, sendo que a empresa vira a detentora do poder dessa inovação. É mais controlada e pode ser muito focada em um objetivo específico.

O outro modelo é a inovação aberta (open innovation), que prevê a entrada de agentes externos no processo de concepção de ideias. Nesse processo podem ser inseridos clientes, fornecedores, consumidores e outras pessoas cujas visões podem ser relevantes para a geração do novo. É comum surgir nesse contexto processos de cocriação.

Segundo a minha pesquisa, empresas de pequeno e médio porte têm muito mais chances de chegarem a inovação através de processos de inovação aberta. Isso ocorre porque, para gerar a inovação, a diversidade de pensamentos é essencial. Você não inova sozinho, pois está preso nas suas crenças e experiências. Por isso, precisamos das visões de outras pessoas.

E onde entra o marketing nesse processo?

O mais comum nas empresas já estruturadas quando decidem trabalhar inovação é tentar pensar no desenvolvimento de um produto. Para isso, reúnem seus melhores colaboradores de áreas técnicas, seja TI, operações, logística, entre outras. Muitas vezes, quando envolvem a área de marketing o processo já está todo meio definido e esse departamento entra como um braço para cuidar das questões promocionais, ou dar uma ‘cara melhor‘ para o que já foi pensado. No entanto, os profissionais de marketing possuem em sua formação (e no seu mindset) uma série de competências que podem contribuir para o pensar da inovação, desde a sua fase mais embrionária. Assim, as empresas têm muito a ganhar contando com esses profissionais em seus times de inovação. Porém, cabe aos profissionais de marketing aprofundarem seus conhecimentos nessa área, para poderem contribuir de forma estratégica, muitas vezes liderando os processos de inovação. E essa é uma tendência cada vez mais real no dia a dia dos profissionais, que trabalham em empresas de diversos portes.

Feito isso, mostre-se disponível aos gestores que encabeçam as iniciativas de inovação na empresa. Dê ideias, faça comentários construtivos, compartilhe seu conhecimento e envolva-se mais! Quanto mais útil a área de marketing for para a estratégia e o crescimento do negócio, maiores as chances de suas equipes sobreviverem em momentos de crise e o negócio também.

 

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.