Quando pensei pela primeira vez no que eu queria ser quando crescesse, disse que queria ser jornalista. Mas, a minha imagem do que é ser jornalista era espelhada na Fátima Bernardes apresentando o Jornal Nacional. Quando conversei com minha mãe a respeito e ela me explicou os caminhos árduos de repórter de jornal impresso do interior que eu teria que percorrer antes de chegar ao telejornal de maior audiência do país, logo desisti de ser jornalista.

 

Mais tarde, quando já estava no ensino médio e tive que escolher um curso superior para seguir uma profissão, não tive dúvidas em optar pela Comunicação Social. O que me atraiu nesta área foi a possibilidade de ter contato com todos os tipos de produtos/serviços e  trabalhar com os mais diversos assuntos, desde a área cultural, passando pelo entretenimento, até às áreas de política e economia. Já madura, não tive medo da realidade da profissão e estava disposta a encarar todos os seus desafios. Porém, optei pela ênfase em Publicidade, apesar de o jornalismo ter feito parte da minha trajetória profissional.

 

Comecei a atuar na área logo no primeiro período do curso de Comunicação Social Integrada, como monitora de um jornal mural que tinha um conteúdo mais conceitual e menos informativo. Depois, estagiei como repórter de um jornal impresso em Santa Luzia, cidade da região metropolitana de Belo Horizonte, e pude viver vários desafios que envolvem essa profissão. Mas, apesar de algumas dificuldades próprias do jornalismo, eu me divertia muito com esse trabalho e nunca pensei, em nenhum momento, em mudar de curso.

Quando me formei, trabalhei por um tempo no departamento de Marketing de uma empresa franqueadora em Belo Horizonte, onde vivi o desafio de trabalhar com comunicação numa pequena empresa. Hoje, estou em uma agência de comunicação ainda pouco conhecida, que está buscando se posicionar no mercado mineiro. E a cada novo desafio tenho a certeza de que estou na profissão certa, porque faço o que gosto e tenho prazer no meu trabalho.

 

O que quero dizer com esta história toda é que as dificuldades da profissão não podem ser um empecilho para seguir o caminho que você escolheu, mas sim um motivador que irá impulsionar seu crescimento e aumentar o seu aprendizado, fazendo de você um profissional mais completo e com uma visão ampla do mercado

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Leave a Reply to Anonymous Cancel Reply

2 comments

  1. Anonymous

    >O mais interessante é justamente o fato de sermos motivados pelo desafio que cada demanda nos proporciona e junto com eles ganhamos know how e crescimento profissional.

  2. Juliana Nogueira

    >Concordo, Vanessa Villafort. É justamente isso que nos leva ao sucesso profissional. Ninguém é bem-sucedido na profissão se não está disposto a encarar os desafios.