Orçamento de Marketing em tempos de crise: Investir, reduzir ou cortar?

O mercado está agitado. Algumas indústrias reforçam o investimento em marketing enquanto outras reduzem e alocam a verba em áreas como desenvolvimento de novos produtos e logística. Já outras, geralmente as médias e pequenas, cortam quase todo o investimento e ficam à espera de uma melhoria econômica. O que fazer? Como estão reagindo os profissionais da área? (imagem)

Meus colegas de profissão vivem os dois lados: uns reclamam, enquanto outros trabalham muito. Falando por mim, estou trabalhando muito com baixo orçamento. Mas isto não quer dizer que houve corte e sim, que estamos mais precisos nas estratégias. Vale a pena dizer que estou aprendendo muito com isto.

Para todo investimento há uma defesa: é preciso olhar margem (MCA), custo de produção (CMV), ROI, payback, incremento de uma ação, posicionamento da marca e percepção de valor em cada estado atuante.

Não é fácil, mas é espetacular atuar em um departamento onde as verbas são direcionadas a partir de um estudo detalhado. É isto que as empresas de médio e pequeno porte precisam aprender: estude o cliente antes de decidir-se pelo corte ou investimento da verba de marketing.

Para as grandes, a estratégia é a mesma. Pesquisa, pesquisa e pesquisa. Simulação de cenários, possibilidade de lucro, campanhas para incremento e campanhas para giro de estoque, incentivos diversos, participação em feiras; qual melhor mídia a ser investida, qual cliente realmente precisa de uma equipe de demonstração / troca de brindes.

Parece complicado e realmente é. Cansa. Dá trabalho. Retrabalho. Mas vale a pena. E precisa ser apresentado aos gestores, diretores, proprietários, para que eles percebam que todo investimento em marketing não pode ser considerado despesa. Para todo investimento há uma justificativa, um risco e um resultado.

Abraço!

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

2 comments

  1. João Reis

    Heron mais uma vez você causando reflexões, o cliente seja quem ele for tem que saber que o resultado está diretamente ligado ao risco. Ele tem que avaliar o quanto está precisando de vender e quanto este risco custa para ele, levando em consideração a margem (MCA).
    O fato é que as PMEs compram muito menos os riscos do que empresas de grande porte, por isso que o marketólogo precisa mostrar para os clientes que é investimento e não custo, e que este investimento tem que estar previsto na precificação do produto, pois se não estiver quem sofrera em momentos de poucas vendas será a margem.

    • Heron Xavier

      Muito bom seu comentário João!

      Pois é meu caro, quando falamos em “impactar margem” estamos na verdade bloqueando possíveis ações. A maioria dos clientes que não entende este risco e quer apenas ganhar;

      Como trabalhamos com produtos que possuem margem baixa, não conseguimos desenvolver grandes ações, porém, nossos clientes conseguem colocar excelentes margens em relação à concorrência.

      Tudo isso com um forte trabalho de marca que realizamos. Ou seja, investimos, temos venda, mas não temos diversificação de ações.

      Quando o profissional de marketing entende que tudo está ligado, mas que nem sempre fazer tudo é essencial, ele foca no resultado e busca ações próprias para tal. Mas tudo na base do risco, por mais estudo realizado.

      Realmente a prática é completamente diferente da teoria.

      Abraço meu caro!