Para a dor do descarte, o remédio é o Marketing!

Lixo-Eletronico

Existem vários artigos e posts focados em comportamento do consumidor e percebo que na maioria deles o assunto sempre termina na avaliação pós-compra. Fato é que, além desta, existe mais uma etapa, talvez a última do processo, que é o descarte do produto.

O consumidor encontra dificuldades desde o processo inicial da compra, que inclui levantar informações sobre o produto, avaliar as alternativas, tomar a decisão de compra, fazer a avaliação pós-compra, até se decidir (se deve ou não) descartá-lo.

Em muitos casos se estabelece grandes laços afetivos entre o consumidor e o produto. Afinal, através dele resgatamos muitos momentos do nosso passado. O que dificulta a atitude do descarte, tornando este momento mais doloroso do que o necessário.

O fato de descartar um objeto de valor sentimental nos traz um grande sofrimento e uma sensação de perda enorme, por isso é importante que também seja feito o descarte emocional. Quando percebemos que o produto não tem mais função chega a hora de tomar a decisão entre descartar temporariamente ou permanentemente.

Na maioria dos casos, os consumidores optam por guardar o produto antigo ainda funcionando até que comprem outro para substitui-lo. Esse processo de substituição facilita o descarte do produto antigo.

O descarte de produtos sempre existiu, mas recentemente se tornou um problema de marketing, principalmente, pelo foco ambiental. Hoje, a responsabilidade do descarte do produto não é apenas do consumidor e sim, da empresa. E dentro da empresa os responsáveis são os profissionais de marketing, que desenvolvem produtos para chegarem até as prateleiras. Mas e depois para onde este produto vai? Ele é 100% consumido? E a embalagem, vai ser descartada como?

Um exemplo claro de descartes irresponsáveis de produtos foi a substituição dos monitores de tubo pelos LCDs. Já em produtos 100% consumidos podemos pensar no descarte de embalagens de produtos químicos, onde a empresa recolhe a embalagem direto do consumidor final.

Existem três tipos de descarte: descarte direto tem como característica principal a substituição, tornando o descarte necessário para que ocorra a troca.

A reciclagem configura-se como um tipo de descarte, na qual os próprios consumidores preocupados em promover a saúde, evitar doenças e atingir uma vida sustentável, acabam tornando a Reciclagem seu método de descarte principal.

Outra opção nos dias atuais é o Remarketing, estratégia considerada crescente no mercado de produtos usados, na qual os produtos usados vendem mais que os novos.

A satisfação do consumidor é avaliação feita pós-consumo, para se saber se as expectativas em relação ao produto foram ou não atendidas. Nesta etapa é avaliado o desempenho do produto, as emoções geradas pela utilização e, principalmente, a dificuldade de descarte do produto ou embalagem.

E aí, sua empresa pensa no descarte dos produtos?

Conte para nós alguma experiência positiva ou negativa que você vivenciou na hora de descartar um produto.

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.