Qual o resultado que importa: O individual (departamental) ou o organizacional?

Alguns anos atrás, o resultado organizacional era mensurado apenas pelas métricas de vendas, lucro, verba prevista x realizada, receitas x despesas e assim por diante. Atualmente o controle sistemático destes indicadores é o básico para uma organização obter sucesso.

Na grande parte das empresas os resultados individuais são mensurados e apresentados de maneira informal, em planilhas, rascunhos, e documentos que não seguem um processo formalizado e coerente. Em empresas com esse perfil, todos estão preocupados apenas com seus resultados, o que importa e o desempenho do departamento, na maioria das vezes preocupados em mostrar serviço para a diretoria, muitos até desconhecem a meta e o objetivo organizacional da organização.

Nestas empresas cada um se julga o mais importante do processo, o departamento comercial sempre se acha mais importante porque se ele não vende ninguém recebe o salario, ai vem o departamento de produção e diz kkkkkkk, você é mais importante? Se eu não produzir quero ver você vender, em quando o departamento de projetos diz quero ver se a gente não lançar novos produtos o que vocês vão produzir, e o cara de compras (suprimentos)? Diz esse povo é doido quero ver eles venderem se eu não comprar os insumos, e o financeiro “se acha” porque é ele quem paga. E o RESULTADO ORGANIZACIONAL? Para que estamos aqui qual o objetivo final de tudo isso? Ninguém sabe.

Afinal quem direciona a equipe para o resultado organizacional?

O Líder.

Que ao delegar tarefas deve explicar com clareza, a importância da sua execução, porque o liderado está fazendo aquilo, e qual o impacto da atividade solicitada no resultado organizacional. Assim o liderado não vai apenas até o cartório tirar uma simples cópia autenticada do contrato. Ele vai até o cartório tirar uma cópia do melhor contrato da empresa, este contrato representa 40% dos objetivos descritos no planejamento estratégico, ele está indo ao cartório com foco no resultado organizacional da empresa: satisfazer a necessidade de seus clientes, e para isso precisa enviar a cópia do contrato para um fornecedor com sede na Europa.

Assim fica claro como esse estagiário vai até ao cartório?

Ele vai carregar a bolsa como se estivesse 1 milhão de Reais dentro dela, com o peito aberto, coluna ereta, ele respira fundo chega até ao balcão do cartório e diz: “Eu quero uma cópia autenticada deste contrato, por favor não amasse o original”.

Agora se o líder agisse assim: “O estagiário aproveita que você não ESTA FAZENDO nada mesmo, está ai a toa no facebook da um pulo ali no cartório e tira uma cópia autenticada destes papeis ai”.

Esse estagiário não está preocupado com o resultado organizacional, ele está preocupado em passar na pastelaria, enrolar um pouco comer uns 10 pasteis (porque estagiário come pra caramba), e ainda levar uns pasteis dentro da mochila junto com o contrato, para o amigo da informática que liberou o face no computador dele. Esse é o resultado que ele quer, é o resultado que ele elaborou. Este só interessa a ele e a ninguém mais. Ele foi e voltou do cartório com um prazo até razoável, trouxe a copia dos papeis. Porém toda amassada e engordurada.

O que isso tem a ver com marketing?

Tudo. Várias pessoas que estão lendo esse texto, se não está, em breve estará liderando alguém, ou alguma equipe, até em casa com os filhos. Por isso tenha clareza dos objetivos organizacionais, sempre explique a importância da tarefa por mais que ela seja simples, assim no dia a dia todos serão disciplinados agir de acordo com os resultados organizacionais.

Estou fazendo este exercício com minha equipe, e estou tendo ótimos resultados, e pessoas 100% envolvidas com as metas e os objetivos do nosso departamento, que trabalha única e exclusivamente para atingir o RESULTADO ORGANIZACIONAL.

Comente aqui sobre alguns casos que você já vivenciou dentro deste contexto?

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

3 comments

  1. Oi João!

    Concordo contigo. A disciplina precisa ser levada muito a sério.

    Que legal que você está praticando isso com a sua equipe e está recebendo bons resultados!

    Abraços,

    Priscila Stuani

  2. João Reis,

    muito bom o seu texto. Temos que lembrar que vários profissionais possuem a mesma atitude que o exemplificado pelo estagiário, que em muitas empresas é muito mais competente que muitos profissionais que estão na Organização há anos.

    O resultado precisa ser sempre positivo e muitos gestores só sabem cobrar e não conhecem a palavra liderar, é por isto que o resultado nem sempre é como o planejado. Estar à frente de sua equipe é uma das mais complexas e gratificantes experiências que um profissional que almeja o sucesso e à credibilidade podem ter.

    Espero voltar a ser líder de uma equipe.

    Abraço.

  3. João Reis

    Heron as vezes acho que sou didático demais, quando vou passar uma tarefa explico de como fazer e porque fazer. Mas percebo que desta forma tenho menos erros e muito mais autonomia autonomia da minha equipe que sabe o que eu preciso e o resultado esperado. Podendo agir da melhor maneira para realizar a tarefa. E não simplesmete fazer o que eu solicito.

    Sobre voltar a ser lider isso é apenas questão de tempo, você é capaz.