Geomarketing: reconhecendo e encontrando seu público alvo

Meu nome é Janaina Rehder e irei contribuir na parte sobre a prática do uso Geomarketing em co-autoria com a Patrícia Romancini.

O primeiro uso do Geomarketing que vem a mente a todos que já estão se familiarizando com este importante segmento do marketing é a expansão.

A decisão de expandir ou não uma rede é um momento de grande tensão para o empreendedor, pois a expansão se não realizada de maneira correta e coerente com o perfil da rede pode resultar na perda excessiva de dinheiro, investimento e por vezes pode gerar uma imagem negativa da marca pela abertura e fechamento muito rápido.

O uso do Geomarketing na expansão ajuda a diminuir os riscos no momento da decisão de expandir e na escolha do local apropriado para abertura desse novo ponto. Neste uso é levando em consideração fatores demográficos e comportamentais, além da análise detalhada da localização em si.

A maior preocupação no momento da abertura de um negócio é se aquela localidade é adequada e se haverá público suficiente? Dentro desta questão há inúmeros fatores para uma resposta positiva, entre eles os mais decisivos para o sucesso de um negócio são os fatores sociais, econômicos e culturais.

Para que qualquer estudo de Geomarketing tenha sucesso é necessário que o empreendedor e o analista conheçam muito bem o produto e principalmente os clientes. Conhecer o produto é fácil, geralmente o dono do estabelecimento sabe o que está vendendo e para quem gostaria de vender, mas é realmente para estas pessoas que ele está vendendo? Só é possível conhecer bem os clientes através de pesquisas. Saber quem são, onde estão, quanto tempo gostaria de se locomover para consumir determinado produto é apenas a ponta do iceberg de uma investigação para expansão de sucesso.

A pesquisa de clientes pode ser realizada dentro do próprio estabelecimento. Por exemplo, se estamos analisando um restaurante de sucesso que pretende se expandir, podemos realizar a pesquisa no momento do pagamento solicitando que os clientes respondam uma ficha de satisfação de atendimento que inclui perguntas importantes para o estudo de expansão, como: idade, sexo, onde estavam antes de ir ao restaurante, para onde vão após a refeição, porque escolheram aquele estabelecimento e etc.

Mas, e se a rede pretende expandir-se em outra cidade, onde os costumes são diferentes? Nesta situação conhecer muito bem o seu produto é o ponto mais importante no início da análise do Geomarketing. É necessário analisar minuciosamente os dados quantitativos, como IBGE, RAIS, PIB, e verificar outras fontes de pesquisas com enfoque qualitativo que ajudem a encontrar padrões de comportamentos interessantes ao negócio de estudo, no caso do restaurante poderíamos utilizar dados como Potencial de Consumo de Alimentação fora da residência, ou até pesquisas locais sobre padrões de consumo entre outros.

Se as análises quanti e qualitativas já estão coerentes com o público alvo que se deseja atingir é hora de analisar a localização, e ela por si só não garante o sucesso de sua expansão. Por exemplo, vamos supor que um empreendedor possua um ponto comercial na Alameda Campinas, próximo a Av. Paulista. Tudo leva a crer que é um ponto perfeito por estar localizado em uma área nobre de São Paulo, que possui grande concentração de trabalhadores e residentes nas faixas de renda mais elevadas do município. Poderíamos imaginar que qualquer comércio neste local daria certo, como por exemplo, um restaurante, lavanderia, loja de conveniência ou qualquer outro serviço, mas não é muito bem assim, prova disso é a quantidade de restaurantes que abrem e fecham na região da Av. Paulista. Cada serviço tem sua especificação e quantidade de clientes necessária para que o comércio se sustente. Espaço para estacionamento, visibilidade, segurança e fluxo de pessoas são o começo da análise de um ponto, que precisam aliar-se as análises quanti, qualitativas e comportamentais para fortalecer o sucesso ou fracasso daquele ponto e da rede que pretende expandir.

Vale reforçar que encontrar e saber reconhecer seu público alvo não é importante apenas para expansão de um negócio, mas também é determinante para uma boa delimitação de área de influência para ações de marketing eficazes, de áreas de entregas otimizadas, ações que minimizam custos e consequentemente aumentam o lucro das empresas, que é o fator chave para qualquer empreendedor escolher o Geomarketing como ponto de partida para sua expansão.

 

 

Texto de  Janaina Rehder | Co-autora de  Patrícia Romancini (Associada do Núcleo Blog)

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Leave a Reply to José Francisco Cancel Reply

9 comments

  1. Elisa

    Janna, que bom ter tido o privilégio de ler seu primeiro texto voltado para esta área. Você se saiu muito bem! E, tenho certeza, muitos outros virão! Beijo, Elisa

  2. ALEX

    Muito bom o texto!

  3. Lílian Tomaz

    Parabéns pelo artigo, você conseguiu passar a importancia da analise de forma clara e objetiva ! ! !

  4. José Francisco

    Muito bom o seu texto Srta. Janaina Rehder,continue assim,pois o Mundo do Geomarketing,te espera.,e ele é muito vasto.
    Sucesso.

  5. Patricia Romancini

    Janna: bem- vinda. Muito bom contar com a sua colaboração a partir de agora. Parabéns e que venham muitos outros artigos interessantes como este! Beijo. Patricia Romancini

  6. André Buzzulini

    Gostei muito do texto! Sintetiza bem o porquê da importância do Geomarketing!

  7. Flávio Donizeti Ribeiro

    Ótimo texto, claro e direto. Parabens

  8. Luis Paulo

    Fiquei impressionado! Parabéns Janaína!!! Ótimo texto! Começou com chave de ouro!

  9. Ótimo post de estreia, Janaína! O texto ficou tão bom que já estou ansiosa para ler os próximos… :)