SIIC – Sistema Integrado de Inteligência Competitiva

Após a consolidação da área de Inteligência Competitiva numa dada empresa – identificação das necessidades de informação, estruturação dos modelos de dados, criação de rotinas de disseminação e feedback sobre o produto disseminado – o passo seguinte é o planejamento de um Sistema Integrado de Inteligência Competitiva (SIIC).

O SIIC visa basicamente aperfeiçoar a cadeia de processamento de dados em informação, dentre outros propósitos: antecipar mudanças substanciais no ambiente de negócios (comportamento do consumidor, legislações e medidas regulatórias, etc.); descobrir novos concorrentes ou produtos inovadores de concorrentes instalados; monitorar diretamente a concorrência com índices e rotinas padronizadas; proteger as informações coletadas, garantindo que as mesmas sejam distribuídas apenas às áreas certas – a maioria das informações que a IC trabalha é pública, mas não está publicada, e também, o processo de análise envolve informações confidenciais da empresa visando à geração de recomendações – um SIIC facilitaria a identificação da origem do vazamento. O livro IC – Como transformar informação em um negócio lucrativo, de Elisabeth Gomes e Fabiane Braga, aponta que “Colaboradores e executivos podem transformar, mesmo que involuntariamente, em informantes dos concorrentes. É importante que as organizações treinem seus colaboradores em determinadas atitudes de segurança, como também estabeleçam vínculos estreitos com estes. Quando o colaborador se sente comprometido com a organização e vê que a recíproca é verdadeira, ele não fica tentado a trair essa confiança”.

Como apontado, acredito que a segurança da informação é um dos maiores, se não o maior, ativo de uma empresa, não importando o tamanho, escala ou segmento de atuação.
Outro ponto importante que justifique a criação de um SIIC é tornar claro os objetivos e competências da IC, despersonificando a área ao gerar um histórico apropriado dos índices mensurados – ou seja, não depender diretamente dos colaboradores/gestores para que a área prossiga (alguns colaboradores/gestores distribuem as informações em diversas pastas, planilhas, arquivos, sem uma organização lógica, o que dificulta a continuação da área, caso este não se encontre mais presente).

Qual o momento certo para a estruturação do SIIC? Não tem um momento certo, conforme a área crie procedimentos para a geração de recomendações, índices, relatórios, etc., a necessidade se torna iminente. Existem consultorias que podem auxiliar neste processo – o benefício é que conhecem diversos segmentos econômicos, têm experiência direcionada em TI – especialistas, etc. O ponto negativo mais crítico na minha visão quando se opta por este caminho é atentar ao engessamento do sistema, cada segmento é único, com necessidades únicas, algumas empresas vendem sistemas como produtos padronizados, o que acarreta à erros gravíssimos, no desenrolar do processo. Neste caso um bom relacionamento entre a consultoria e o cliente resolveria o problema – cada um tendo bem claras as suas atribuições e limitações.

Não há outro caminho, a informação é o maior ativo da empresa, zelar por ele e buscar a sua integração é vital e pode gerar vantagens e/ou desvantagens competitivas, conforme a utilização.

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Leave a Reply to Rafaela - Tudo em Foco Cancel Reply

6 comments

  1. Realmente a informação é um dos bens mais preciosos das empresas nos dias de hoje. Não é por nada que as maiores companhias do mundo trabalham, de forma indireta ou direta, com a comunicação (facilitando a comunicação entre as pessoas, inclusive). Saber guardar os dados com segurança é importantíssimo e o SIIC pode realmente ajudar, desde que adaptado à cada necessidade, é claro.

    • Luis Paulo Farias

      Sem dúvidas Rafaela!

      O ocidente sabe que informação é poder há muito tempo. Lembro sempre de uma frase do bispo Clemente de Alexandria, que se não me engano, viveu no século II da era cristã: “Nem todas as verdades devem ser ditas à todos os homens”. No fundo, esta frase quer dizer que a informação não deve ser vulgarizada. Ela é poderosíssima. A mais afiada lâmina da humanidade. Temos que nos atentar para isso. Porém, ainda percebo que muitas empresas não conseguem vislumbrar o potencial que possuem. Precisam de um empurrãozinho!

  2. Muito legal Luis!

    Um SIIC atualizado e redondilha êh o sonho de consumo de qualquer profissional de Mkt!!
    Abraços

    • Luis Paulo Farias

      Nossa! Coloca sonho nisso!

      Conheço um caso de um SIIC que demorou sete anos para ser finalizado. Quando ele finalmente ficou completo, mudou-se a gestão da empresa e ele foi jogado às traças. Fico realmente muito triste que este tipo de coisa ainda aconteça, pois muitas vezes os novos gestores não têm a mínima consciência do potencial que possuem na própria casa, embaixo de seus pés… Pisam em ouro! E ignoram completamente pelo simples hábito/vício da inovação cega e constante.

  3. Flávia Morgana

    Muito bom Luis!
    Me esclareceu dúvidas que tinha sobre o SIIC!

    • Luis Paulo Farias

      Fico feliz Flávia… Estamos aqui para isso!