Os três tipos básicos de estrutura da consultoria

Quando contratar um consultor, não basta decidir se será interno ou externo, conforme expliquei no artigo Interno ou externo? O que melhor atende sua empresa. É necessário muito mais. Hoje, descrevo as três principais estruturas para aplicação dessa consultoria. Conforme dito pelo Prof. Ms. Osmar Pastore, podem ser:

– Consultoria de pacote;

– Consultoria Caso a caso (ou Artesanal);

– Consultoria Coletiva (ou multicliente).

A Consultoria de Pacote é quando o consultor possui um modelo pré-estabelecido e o aplica a qualquer cliente, sem uma personalização ou individualização do serviço. Esse tipo de consultoria é considerado em extinção. A necessidade de adaptações praticamente elimina as vantagens desse tipo de consultoria: a rapidez na realização, menor custo, agilidade na implantação das mudanças e resultados mais rápidos dos efeitos realizados.

A Consultoria Caso a Caso (ou Artesanal) é indicada para empresas de pequeno porte, pois procura atender as necessidades através de técnicas e métodos adaptados de experiências realizadas em outras empresas criando uma individualização da organização a ser atendida. Esse tipo de consultoria tem mais vantagens: melhor elaborada e mais objetiva, maior cumplicidade entre cliente e consultor, menor resistência da empresa na realização da consultoria e maior independência da empresa-cliente em relação ao consultor.

Em contrapartida, esse tipo de consultoria demanda um prazo maior para realização, custo/hora mais elevado e os resultados são observados a médio e longo prazo.

E por último, mas não menos importante, a Consultoria Coletiva (ou multicliente) que funciona como um “comunicador” em comum entre empresas que tem os mesmos desejos e necessidades. Esse consultor visa prevenir problemas futuros através de reuniões em grupos de empresários do mesmo setor ou multissetoriais. A principal característica é a união dos outros dois tipos – pacote e caso a caso – resultando em menos custo, o que atraia mais a atenção das empresas com menos recursos. Sendo mais adequada a prevenção de problemas e trabalhos focados na cadeia produtiva do setor comum.

Tendo como desvantagens a menor proximidade do consultor com o cliente, intimida o cliente a falar de problemas e/ou estratégias (para não se expor aos concorrentes) e menor personalização do projeto.

Agora você conhece os três principais tipos de consultoria. Nos próximos artigos falarei sobre a dimensão e a contratação.

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

4 comments

  1. Flávia!

    Muito bom esse artigo, fala-se tanto em consultoria mas peca-se em não definir as diferenças e aplicações que cada uma tem.

    Posso sugerir uma pauta? Que tal você falar sobre a diferença entre consultoria e assessoria?

    Beijos,

    Priscila

    • Flávia Morgana

      Obrigada pelo comentário e pela sugestão Priscila!
      Será o tema do meu próximo texto!

      bjs

  2. Eliane Lages

    Ótimas dicas, Flávia! Conhecendo os tipos de consultoria fica mais fácil encontrar aquela que se adequa melhor ao perfil de cada empresa e definir melhor as estratégias que serão utilizadas.

    Abraços, Eliane.

  3. Vanessa Alkmim

    Ótimo texto, Flavia! Parabéns!
    Não conhecia as diferenças, obrigada por compartilhar seu conhecimento.