Atualização Varejista: CRM + Vitrines Interativas = Personalização das Compras e Aumento da Rentabilidade por Loja

Não é de hoje que comentamos aqui no Projeto Implantando Marketing, que o futuro do varejo no mundo, e por consequência no Brasil, passa pelo estudo profundo do comportamento do cliente (desde seu comportamento de compras, até seu comportamento nas redes sociais, por exemplo), pela personalização de suas compras através de tal estudo, e também, do desenvolvimento de novas maneiras de atendimento ao consumidor no PDV, como as vitrines interativas.

Este mês quero compartilhar com vocês, caros leitores, uma iniciativa realizada por uma grande fornecedora de material esportivo que atende essa nova tendência, a qual tenho a satisfação de conhecer a área de CRM (Customer Relationship Management).

Em alguns lugares no mundo (e até na América Latina), existem vitrines interativas que atuam de forma a maximizar a experiência de consumo, bem como, atuar no relacionamento dos clientes para com a marca, sem a necessidade de contato pessoal.

Utilizando as informações que estão disponíveis em toda a estratégia de CRM, bem como a utilização de tecnologias de alta definição, em algumas lojas da empresa (em breve, no Brasil), a vitrine é personalizada de acordo com o perfil do cliente que simplesmente passa em frente da loja. Caso esse cliente acesse com frequência o site da empresa, por exemplo, a vitrine é personalizada com as melhores ofertas para ele, de acordo com um modelo estatístico preditivo (Next Best Offer). O reconhecimento do cliente, para a personalização da vitrine, se dá pelo reconhecimento através do perfil em redes sociais e suas informações contidas no Banco de Dados de CRM. O cruzamento de todas essas informações é possível através da utilização da nova vertente tecnológica denominada Big Data.

As transações comerciais (quando o cliente se interessa pela compra do produto) se dá por um aplicativo nos celulares ou por um caixa exclusivo na loja para tal transação. O cliente pode realizar a compra e retirar os produtos na própria loja, ou caso a loja esteja fechada, a empresa entrega os produtos impreterivelmente em até 24 horas, independente do dia da semana.

Em experiências utilizando essa nova iniciativa, a rentabilidade da loja, chega a aumentar 40%, com um agravante: a redução do horário de funcionamento da loja de 10 horas para 7 horas diárias.

Não caro leitor. Não é o fim dos vendedores tradicionais como muitos podem achar que prego por aqui. Mas, tenho a certeza que a forma pela qual os profissionais de vendas atuam  hoje poderá mudar em um futuro cada vez mais próximo.

Confira o vídeo promocional que mostra (não com muitos detalhes, infelizmente), as características da iniciativa, que creio ser de grande valia.

Não estamos mais falando de futuro, e sim de presente!

Até a próxima!

FAÇA PARTE DO PROJETO

O Implantando Marketing visa a união dos profissionais das áreas de Marketing e Comunicação Empresarial e busca formas de divulgação e crescimento dessas áreas através da Implantação de Departamentos de Marketing e Comunicação em pequenas e médias empresas. Para isso, compartilhamos experiências e conhecimentos necessários aos profissionais e empreendedores que querem se beneficiar dessa Implantação. Envie o seu currículo e escolha um dos núcleos do projeto.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2 comments

  1. Augusto Ribeiro

    Com certeza vai aumentar, e muito, a interatividade do consumidor, facilitando a vida de quem compra e quem vende…

    No início da leitura, imaginei uma vitrine com uma câmera no topo dos monitores, que fosse vinculada ao sistema de busca de imagens do Google + Facebook, assim reconhecesse o perfil da pessoa que está ali, cruzando algumas informações (pra saber se é consumidor(a) ou um prospecto pra empresa), logo essa mesma pessoa recebesse alguma notificação pelo celular… Mas, não é tão complexo assim como imaginei hahahaha

    Muito bom!

  2. Eliane Lages

    Bem interessante seu post, Clayton!

    Gostei muito da abordagem e estou torcendo para que essas vitrines interativas cheguem logo no Brasil.

    Abraços, Eliane Lages.